Semanário: entrevista de Jony Ive, iPhone mais lentos e telas dobráveis

Já faltam poucas semanas para o lançamento do tão esperado iPhone X. No entanto e enquanto o próximo iPhone não chega a Apple vai-se preparando para o lançamento, calma e silenciosamente. Aqui  deixamos o resumo desta semana, para que não deixe escapar nada.

Segunda-feira surgiu mais um caso de iPhone 8 Plus com a bateria estufada e embora a percentagem ronde apenas os 0.0001% em mais de um milhão de iPhone já vendidos, já são alguns. Jony Ive esteve na New Yorker TechFest a falar sobre design e do processo por detrás do iPhone X. Foi também na segunda que foram anunciadas duas saídas: Eric Billingsley, diretor de infra-estrutura do iCloud e Bruce Sewell, conselheiro da Apple.  O Carpool Karaoke, gravado poucas semanas antes de Chester Bennington, vocalista dos Linkin Park, se suicidar foi também ao ar esta semana e disponibilizado gratuitamente no Facebook. A Apple mostrou ainda alguns dos novos emojis do iOS 11.1.

No dia seguinte, foi apresentado um estudo que revela que as críticas de que a Apple propositadamente fazia os iPhone mais antigos mais lentos com as atualizações ao iOS são falsas. A gigante de Cupertino disponibilizou também o beta 2 do watchOS 4.1, macOS 10.13.1  e tvOS 11.1 e a nova versão da beta pública do iOS 11.1. Tim Cook esteve por França e entre outras coisas encontrou-se com o novo presidente francês para debater temas como a educação.

As suspeitas de que a Apple está a trabalhar numa plataforma própria de produção de conteúdo são cada vez mais densas. Quarta-feira foi divulgado que a próxima série produzida por Steven Spielberg terá como cliente a Apple. E por lapso, a Google comprou a Apple neste dia. Como? Segundo a Dow Jones devido a um erro técnico foram lançadas notícias falsas, entre elas uma que afirmava que a empresa de Mountain View teria comprado a Maçã por 9 mil milhões de dólares.

Quinta-feira foi revelado que a Apple está a trabalhar com a LG em telas dobráveis para equipar os iPhone. Contudo, os primeiros resultados do trabalho só deverão estar disponíveis ao público em 2020. A gigante de Cupertino abriu também dois laboratórios musicais na India, inaugurados esta semana. E Tim Cook inaugurou um novo centro para startups na universidade de Oxford. A Apple lançou também o 11.0.3 que, à semelhança do iOS 11.0.2, corrige alguns bugs.

Para terminar a semana, a Apple depois de alguns anos recebeu aprovação para construir mais um data-center na Irlanda no valor de mil milhões de dólares. Segundo estatísticas reveladas esta semana o iOS 11 já ultrapassou as instalações do iOS 10 nos dispositivos disponíveis. E um grupo, com membros como o Google e a Apple culpam a China de facilitar o roubo de propriedade industrial com as novas leis que obrigam as empresas que lá querem produzir a revelar o funcionamento dos produtos.

0 comentários