O Apple Watch é “uma sandes de torresmos”

As relojoarias na Baixa lisboeta não são muitas, mas dão prova de vida. E não temem a concorrência dos novos dispositivos, que fazem muita coisa. Até dão para ver as horas.

Não faltou muito para que este artigo fosse um nado-morto, um aborto espontâneo em fase de gestação não muito avançada. Eis a reportagem do Observador a descer do Bairro Alto à Baixa de Lisboa em busca de relojoarias. Eis a reportagem a calcorrear ruas e ruas sem ter sucesso. Rua dos Fanqueiros, nada. Rua da Prata, nada. Rua da Vitória, nada (a que havia aqui já fechou). Mesmo na Rua Augusta já só há uma aberta. Sinal dos tempos de crise? Ou será que as pessoas se desinteressaram definitivamente de relógios?

[tw-button size=”medium” background=”” color=”” target=”_self” link=”http://observador.pt/especiais/o-apple-watch-e-uma-sandes-de-torresmos/”]Ver o artigo completo no Observador[/tw-button]

0 comentários