Especialista em criptografia contratado pela Apple

Já dizia Edward Snowden que a segurança informática será o próximo grande tema na próxima década, e o mesmo tem razão. Depois de tanta tinta correr sobre casos tão mediáticos e conflituosos, sobre os produtos da Apple, a empresa aposta cada vez mais na segurança da empresa e dos seus utilizadores.

A pressão feita pelo país onde a empresa possui a sua sede tem sido elevada, mas Tim Cook prometeu e até ao momento tem estado a cumprir a sua palavra, não irá dar os dados dos seus utilizadores/clientes a instituições governamentais.

Mas o facto da empresa gerida por Tim Cook dizer que não as forças do governamentais, acaba por não ser o suficiente para a própria empresa. Desta forma a Apple reforçou a sua equipa com um dos maiores especialistas de criptografia do mundo, para melhorar mais ainda a encriptação dos dispositivos iOS.

A nova aquisição da Apple chama-se Jon Callas, e para além de um génio da criptografia é também co-fundador de diversos projectos os quais podem ser vistos na sua página profissional do Linkedin.

Curiosamente Jon Callas não é uma novidade no mundo Apple, entre 1995 e 1997 o mesmo fez parte da equipa da empresa criada por Steve Jobs. Uns anos após, e novamente por um período de 2 anos, entre 2009 e 2011 Callas esteve de regresso à equipa da Apple a projectar um sistema de criptografia para proteger os computadores Mac.

Como se costuma dizer à terceira é de vez, e pode ser que o mesmo tenha vindo para ficar, visto que os seus conhecimentos são tão preciosos numa altura tão conturbada como esta, que estamos a ultrapassar e que de certo que se prolongará durante uns anos.

Os mais recentes acontecimentos levaram-nos a desacreditar na segurança a que as empresas nos levam a acreditar, mas a Apple tem mostrado pulso firme nas decisões contra os tribunais, revelando que quer o melhor para os seus clientes e quer que os mesmos confiem na segurança dos seus produtos.

Esta contratação da Apple terá alguma coisa a ver com o facto da LADP ter conseguido aceder ao conteúdo de um iPhone que supostamente era impenetrável? Num relatório divulgado recentemente pela Apple vê-se que a empresa tem colaborado arduamente com as agências governamentais, mas apenas em situações extremas e devidamente justificadas aos olhos da Apple.

0 comments