Deprecated: The each() function is deprecated. This message will be suppressed on further calls in /home/iclubpages/public_html/wp-content/plugins/js_composer/include/classes/core/class-vc-mapper.php on line 111
iPhoneography Arquivos - iClub
Notice: Undefined index: _wsl-app-id in /home/iclubpages/public_html/wp-content/plugins/smart-app-banner/wsl-smart-app-banner.php on line 48

Notice: Undefined index: _wsl-app-id-ipad in /home/iclubpages/public_html/wp-content/plugins/smart-app-banner/wsl-smart-app-banner.php on line 50

Notice: Undefined index: _wsl-affiliate-data in /home/iclubpages/public_html/wp-content/plugins/smart-app-banner/wsl-smart-app-banner.php on line 51

Notice: Undefined index: _wsl-app-argument in /home/iclubpages/public_html/wp-content/plugins/smart-app-banner/wsl-smart-app-banner.php on line 52

iPhoneography

O Pitoresco, 1º Festival de Street Art de Vila Real, é um projecto organizado pela Instantes Mutantes em co-autoria com o Município de Vila Real, tem como objectivos a revitalização do espaço urbano e o envolvimento da comunidade vila-realense no festival, através de iniciativas inclusivas e a construção de um roteiro de street art. Além da pintura dos murais, o festival contou com uma programação dinâmica. O iClub esteve presente e aqui está o resultado pela lente do iPhone 6 do Augusto Borges.

Beta iOS 9 - OSX El Capitan

A empresa continua a desenvolver os seus actuais sistemas operativos e, mais uma vez, a empresa lançou para programadores e Beta testers novas versões do iOS 9.3.2, OS X 10.11.5. Paralelamente a terceira versão Beta do tvOS 9.2.1 também chegou às mãos dos programadores.

Este lançamento acontece menos de uma semana depois do lançamento dos segundos Betas destes sistemas operativos, o que sugere que a Apple deverá estar a preparar-se para disponibilizar, brevemente, o iOS 9.3.2, o OS X 10.11.5 e o tvOS 9.2.1 ao público.

Tal como o número de todos eles sugere (são versões onde apenas o terceiro número aparece ou muda), a Apple não deverá lançar grandes novidades, preferindo assim corrigir possíveis bugs e problemas que tenham sido reportados deste o último lançamento.

A confirmar esta possibilidade está o facto de, até agora, não ter sido encontrada qualquer novidade de relevo que tenha merecido destaque por parte da empresa especializada.

Falta pouco mais de um mês para a empresa apresentar os seus novos sistemas operativos, na conferência anual para programadores. No entanto esta próxima geração não chegará ao público imediatamente, com as pessoas a terem que esperar até Setembro/Outubro para conseguirem fazer o download oficial.

“Camera +” (campl.us) é a minha App de fotografia preferida e aquela que utilizo em 90% das minhas fotos, por isso vou falar um pouco dela, partilhando aquilo que sinto como utilizador MUITO frequente.

Mais do que uma simples aplicação para processar fotografias, esta App é também excelente para servir como câmara pois, ao contrário da aplicação nativa do iPhone, aqui podemos definir separadamente o ponto de foco e o ponto em que a luz é medida, o que permite um controlo muito maior sobre o resultado final da fotografia.

Existem 4 modos de disparo da câmara: normal, com estabilização (que apenas dispara quando estamos estáveis o suficiente para que a foto não fique tremida), com temporizador (para podermos também aparecer na foto…) e o modo Burst (que aumenta a velocidade de disparo e é especialmente útil para fotografar cenas rápidas).

Gosto especialmente desta App pela simplicidade de utilização, já que tem um conjunto de filtros (ou FX effects) pré definidos muito alargado (27 que vêm de raiz com a App e mais 9 que se podem comprar em complemento), e estão organizados em 4 temas (Color, Retro, Special e I Love Analog; este último é o conjunto que implica um pagamento adicional para ficar disponível), podendo ser ajustada a intensidade de cada filtro aplicado.

Cada um dos filtros é por si muito interessante e com apenas um toque podemos obter resultados surpreendentes para dar às nossas fotos um aspecto capaz de transmitir a mensagem que queremos passar ao “espectador”. No entanto, o que mais gosto nesta App é o facto de facilmente podermos combinar filtros sobre filtros e é aí que a criatividade ganha asas, pois consegue-se criar efeitos únicos que dificilmente serão replicáveis.

Aqui vai uma dica que muita gente não sabe: depois de aplicarem as alterações que pretendem fazer na foto, em vez de simplesmente clicarem em Save para a gravar, mantenham o botão pressionado por algum tempo e vai aparecer um menu com várias hipóteses diferentes de fazer a gravação. Uma delas é “Commit Edits”, que é fundamental para a aplicação de filtros sobre filtros, pois é muito mais simples e rápido do que gravar a foto, tornar a importar e depois aplicar novamente os filtros por cima. Experimentem e vão perceber a enorme vantagem.

Além dos filtros, o “Camera +” tem também uma área chamada Scenes que permite ajustar o controlo de brancos da fotografia, seja para conseguir um aspecto mais realista adequando os tons em função da fonte de luz utilizada no momento em que a foto foi tirada, seja para distorcer a realidade e com isso criar efeitos surpreendentes. É de destacar a opção Clarity, que consegue fazer maravilhas pelas fotos tiradas com pouca luz.

Obviamente que, além daquelas funções mais centrais da aplicação, existem também as opções de reenquadramento (Crop), a possibilidade de rodar as fotos e também de adicionar molduras (gosto particularmente do efeito polaroid).

Como é próprio de uma boa aplicação de iPhoneography, permite-nos facilmente partilhar as fotos para o Facebook, Twitter e Flickr mas, infelizmente, não é possível enviar directamente para o Instagram…

Claro que há sempre espaço para melhorias e, na minha opinião, além de passarem a incluir a possibilidade de se poder partilhar directamente para o Instagram, acrescentaria mais 2 sugestões que tornariam o “Camera +” ainda mais fantástico
• nivelamento: a possibilidade de poder ajustar a linha do horizonte para corrigir as fotos que ficaram inclinadas (já incluiram na recente versão lançada para iPad mas ainda não consta da versão para iPhone)
• desfoque controlado: existe um filtro que o faz mas não é possível ser o fotógrafo a controlar o ponto escolhido nem a intensidade

Se concordam com estas sugestões ou se tiverem mais sugestões a fazer, enviem um e-mail para o desenvolvedor da aplicação, pois a capacidade de adaptação é uma grande mais valia deste mundo web, em que os produtores ouvem cada vez mais os consumidores.

Para quem está interessado em levar mais a sério a iPhoneography é fundamental ir ao Menu da aplicação e, na opção Quality , escolher o modo High, pois assim as fotos são gravadas e partilhadas na mais alta qualidade, i.e., sem perder definição depois de processadas ou partilhadas.

Mas lembrem-se que nenhuma App se substitui ao olhar atento e criativo do fotógrafo, apenas o complementa, por isso deixo-vos com esta citação:”I trust that the creative eye will continue to function, whatever technological innovations may develop.” (Ansel Adams – fotógrafo)

Como não me canso de repetir: fotografem, fotografem muito, pois é a melhor forma de melhorar e não interessa a câmara que utilizam porque o importante é treinar o olhar e, como dizia Chase Jarvis, “a melhor câmara é aquela que tens contigo” (thebestcamera.com).

Nota: São bem vindas as sugestões para temas futuros através
do e-mail daniel.fonseca@iclub.pages.pt

Não há resposta certa sobre a melhor forma de utilizar as Apps, mas partilho convosco a forma como eu o faço para pensarem se faz sentido para vocês.

Quando estou a fotografar a minha preocupação é capturar o momento e fazê-lo da melhor forma possível, explorando vários enquadramentos, diferentes opções de iluminação, … e, por isso, não me preocupo com o processamento da foto.

É certo que há alturas em que estou a fotografar e imagino o que quero fazer com a foto em termos de processamento e, como utilizo o Instagram, tenho em atenção um enquadramento que funcione em formato quadrado.

No entanto, em 99% das vezes, fotografo sem utilizar a App onde depois vou processar a foto. Prefiro ter a foto original e depois dedicar-me ao seu processamento utilizando a(s) App(s) que melhor se adequar ao resultado que quero transmitir com aquela fotografia em particular.

É esse o meu conselho, dividam o momento de fotografar daquele que vão dedicar ao processamento da foto, seja para um simples ajuste de contraste ou para uma multiplicidade de sobreposições de filtros.

Mas como dizia na crónica anterior… fotografem! Fotografem muito, pois é a melhor forma de melhorar e não interessa a câmara que utilizam porque o importante é treinar o olhar e, como dizia Chase Jarvis, “a melhor câmara é aquela que tens contigo” (thebestcamera.com).

Nota: São bem vindas as sugestões para temas futuros através
do e-mail geral@iclub.pt

Começo com uma citação: “Tudo o que torna mais fácil para as pessoas criarem Arte é positivo.” (Koci Hernandez).

Há muitos críticos que acusam a iPhoneography de ser uma espécie de batota na fotografia, pois basta a utilização de um aparelho para captar, processar e partilhar a imagem e este processo é tão simplificado que qualquer um é capaz de o fazer sem dificuldade.

Acho que, como em todos os momentos de mudança, é natural que surjam as críticas e que haja sempre alguns “Velhos do Restelo” resistentes à mudança mas não subscrevo de todo esta teoria que considera que, pelo processo ser altamente simplificado, não há mérito no resultado obtido e o torna batota.

DanielFF

Há uns dias estava a ver no YouTube uma reportagem da CNN com o fotógrafo Koci Hernandez, que é um dos principais responsáveis pela dinamização da iPhoneography a nível mundial. A respeito deste assunto ele perguntava “É batota apanhar um avião para ir até Los Angeles? Seria mais autêntico fazer a viagem de carroça?”; há coisas que já nem nos questionamos, é óbvio que são assim…

Só porque agora há formas mais simples de fotografar, não quer dizer que a criatividade do fotógrafo seja menos relevante. Aliás, na minha opinião é cada vez mais importante para se conseguir destacar num autêntico oceano de fotografias (nessa reportagem estimavam que tinham sido tiradas 380 mil milhões de fotografias em 2011 contra 86 mil milhões em 2000).

Este mesmo debate existiu quando apareceram as primeiras câmaras digitais, mas hoje em dia a esmagadora maioria dos fotógrafos profissionais converteu-se ao digital pois realmente é muito mais conveniente e, por isso, deixou de ser questionado se fotografia digital é fotografia “a sério”.

“If you put lipstick on a pig, it’s still a pig…” (acho que é o Koci Hernandez que costuma utilizar esta expressão) por isso, o que é fundamental para conseguir uma excelente foto continua a ser o princípio da sua composição e a exploração da luz, pois afinal fotografia quer dizer “escrita com luz”.

Vão-me ouvir dizer muitas vezes isto: fotografem. Fotografem muito, pois é a melhor forma de melhorar e não interessa a câmara que utilizam porque o importante é treinar o olhar e, como dizia Chase Jarvis, “a melhor câmara é aquela que tens contigo”.

Esta semana (17 de Junho de 2013), foram anunciados os vencedores do 6º IPPAWARDS e entre eles está o iPhoneographer Português, Daniel Fonseca, roller do iPhotoroll, que ficou em primeiro lugar na Categoria de “Still Life”.

A fotografia vencedora foi tirada na cidade de Guimarães em Agosto de 2012, enquanto esta foi Capital Europeia da Cultura.

1st Prize Still Life

Além da fotografia vencedora, teve ainda 2 menções honrosas, uma na categoria “Still Life” e outra na categoria “Architecture”. Essas fotogtrafias foram tiradas, respectivamente, na Praia da Galé e na Ponte de Portimão.

Honorable Mention Still Life

Honorable Mention Architecture

O iPhone Photography Awards (IPPAWARDS) foi a primeira e é a mais duradoura competição de fotografia com o iPhone (iPhoneography), tendo iniciado em 2007.

Os IPPAWARDS têm vindo a celebrar a criatividade dos utilizadores do iPhone desde que o 1º iPhone inspirou fotógrafos pelo mundo inteiro. Desde então, anualmente, os IPPAWARDS têm seleccionado as melhores fotografias de entre milhares de candidaturas de iPhoneographers de mais de 30 países.

Daniel Fonseca tem tido um papel importante na divulgação da iPhoneography em Portugal, com a realização da primeira exposição desta corrente da fotografia no nosso país no Verão de 2012, primeiro em Lisboa e depois no Porto.

Entre Março e Maio deste ano, foi curador do concurso de iPhoneography “A minha cidade é Super”, com a organização da Super Bock e, durante esse período, escreveu um conjunto de crónicas no “Jornal i” sobre a temática da iPhoneography. O seu trabalho pode ser visto em DanielFF.com ou na sua página de Facebook.

O Chicago Sun-Times, fundado em 1844, tomou uma decisão controversa ao despedir todos os fotógrafos profissionais do seu staff e optar por dar formação de iphonogrphy aos seus repórteres de modo a estes capturarem as fotos que ilustram os seus artigos.

A decisão provocou algumas críticas e Alex Garcia, fotojornalista do Chicago Tribune, classificou a decisão como idiótica pois consideram que o iPhone não tem capacidades de capturar fotografias de qualidade nas situações inesperadas que os fotojornalistas se vêm envolvidos.

Por outro lado há muito tempo que os sucessivos modelos do iPhone ocupam os lugares cimeiros de camaras fotográficas mais populares em sites como o Flickr e a cada nova geração a camara tem sido consideravelmente melhorada.

Resta ao público esperar para ver se a qualidade das fotos do jornal sofrem com esta mudança.

mgarciaPor Miguel Garcia para o iClub.

No passado dia 11 de Maio, assisti no Instituto Português de Fotografia ao “EyeEM Masterclass Lisbon 2013”. Um evento promovido pela EyeEM (uma App para iPhone concorrente ao Instagram) que contou com a presença do fotografo Jack Hollingsworth (@photojack), Neill Barham (Founder e CEO da FiLMiC Pro) e do realizador Michael Koerbel.

Tive a oportunidade de ver experimentar vários produtos, entre os quais destaco as lentes para iPhone “iPro Lenses” da Schneider Optics:

  • “SCHNEIDER OPTICS – IPRO FISHEYE LENS”: FOTO , LINK
  • “SCHNEIDER OPTICS – IPRO WIDE ANGLE LENS”: FOTO , LINK

A qualidade é visivelmente muito superior às restantes lentes para iPhone do genero. Lembrei enquanto as usava que já tinha lido sobre elas e mais tarde descobri de onde: LINK . Esperava-se para o fim de Maio novas lentes e a famosa e suporte para o iPhone 5 que entretanto já saiu: LINK .

A necessidade de power nos iPhones é proeminente quando estamos a fotografar constantemente, daí que a minha pergunta imediata foi “How to power supply your iPhones” e as respostas seguem-se por ordem de preferência.

  • “NEWTRENT – 12.000 mAh iCarrier Heavy Duty Dual USB 5V/3A charger Battery” usado pelo rapaz do vídeo , que tinha duas, uma em cada bolso de trás das calças: LINK , FOTO
  • “ANKER® Astro3E – Mobile Battery Pack 10000mAh (Dual 5V 3A USB Output)” usado pelo outro tipo que me emprestou as lentes: LINK , FOTO

O Michael Koerbel, concebeu uma estrutura para filmar, baseada em 2 “Magic Arms” da ALM: FOTO , 2 kits da Schneider Optics e 2 baterias nos bolsos de trás das calças, que no final permitia filmar em simultaneo com: 1 iPhone 4S, 1 iPhone 5 e uma GoPro 3GEN black. Espetacular, para quem se dedica ao video recomendo. Gostei imenso de conhecer a personagem, muito acessível e com um trabalho já notável: LINK e VIMEO .

Conheci uma App interessante a PopAGraph iOS App .

Gostei e gosto bastante do potencial que se pode obter de um iPhone que tendencialmente irá ter cada vez melhores cameras fotográficas. Estes personagens irão estar em Barcelona, Madrid e Lisboa em 2014, quem não foi a esteve evento, aproveite e vá no próximo.

Quanto ao Event Organiser, a EyeEm  pouco se viu, apesar de eu achar a App a melhor do genero e muito bem conseguida !

A Apple lançou mais um vídeo publicitário sobre o iPhone 5, desta vez o destaque vai para a câmara fotográfica do dispositivo.

O vídeo chama-se “Photos Every Day”.


O anúncio acaba com a citação:

Todos os dias, são tiradas mais fotos com o iPhone do que em qualquer outra câmara.

Esta afirmação é provavelmente baseada nas estatísticas do serviço Flickr que afirma que em quatro fotos partilhadas no serviço, três são tiradas por iPhones.

E vocês costumam utilizar muito a câmara do iPhone?

Se gostas de fotografia e fazes do teu iPhone a tua câmara de eleição, partilha as tuas fotos no iPhotoroll