Rumores

São já alguns os exemplos de reconhecidos programas a nível mundial que adoptaram medidas extraordinárias para que, mesmo com a crise de saúde que atravessamos, continuem no ar e possibilitem aos fãs tempo de entretenimento. Segundo um artigo do TechCrunch, a famosa competição American Idol enviou a cada membro do programa um kit com 3 iPhones 11 Pro, tripods e uma ring light, que com a ajuda do staff técnico, conseguiram que o show continuasse da maneira “mais normal” possível.

WWDC20 pode seguir o mesmo caminho de muitos programas de TV

O tão aguardado evento da Apple, para além da estreia em formato online, poderá contar com mais uma novidade. Não será de todo um espanto, que no próximo dia 22 do mês de junho, seja adotada então a mesma estratégia que muitos programas de TV.

Segundo Mark Gurman da Bloomberg, uma parte do evento (não só a Keynote como mesmo sessões de esclarecimentos durante a semana da WWDC) poderá ser transmitido através do uso de iPhones.

Juntar a promoção dos seus próprios produtos e a qualidade a eles associada para a transmissão de partes do evento, parece ser uma excelente ideia. E uma coisa é garantida: com o eventual sucesso de todo este processo, a empresa de Cupertino não terá qualquer problema em vangloriar-se da maneira como se adaptou a este WWDC20 especial, em tempos especiais.

iPhone

Não é propriamente uma novidade que a Apple tem estado a preparar a retirada da porta Lightning do iPhone. O que seria lógico era substituí-la pelo USB-C, que já foi adoptado pela grande maioria das fabricantes de electrónicos.

Acontece é que eles resistem a seguir o padrão… A “coragem” que tiveram na retirada do Jack de 3,5mm parece levá-los a um iPhone totalmente limpo de portas e esse modelo poderá chegar já no próximo ano, de acordo com o Analista Jon Prosser.

Anteriormente o analista Ming-Chi Kuo também já havia previsto que um iPhone sem portas iria ser lançado em 2021.

Num tweet publicado recentemente, Prosser corrobora os planos da Apple para lançar pelo menos um modelo de iPhone sem portas no próximo ano. E que o USB-C não é possibilidade.

Prosser fala que eventualmente todos os modelos poderão chegar sem portas, o que tem lógica, tendo em conta lançamentos anteriores da marca. Vejamos o caso do iPhone 7, em que tirou em ambos os dois modelos a entrada jack e não apenas em um.

Claro que isto suscita pelo menos duas questões que são: Como é que vamos carregar o dispositivo sem porta? E como vamos conseguir ligá-lo ao Mac para fazer um restauro de fábrica ou um backup? Boa pergunta… Mas tudo aponta para que a Apple avance com soluções inovadoras ao nível do wireless. A ver vamos…

A Apple estará a planear lançar dois novos iPads este ano ou no inicio de 2021, incluindo uma atualização do iPad de 10,2 polegadas e do iPad mini 5, informa o analista Ming-Chi Kuo num novo relatório da TF International Securities.

Prevemos que a Apple lançará novos modelos de 10,8 polegadas ‌do iPad‌ e 8,5–9 polegadas do ‌iPad‌ Mini no 2H20 e 1H21, respectivamente… Os dois novos modelos de ‌iPad‌ seguirão a estratégia de produtos do iPhone SE, e os pontos de venda serão o preço acessível e a adoção de chips rápidos…

Como ele indica no seu relatório, estes novos iPads devem seguir a estratégia do iPhone SE, com preço acessível e desempenho de topo. Estranho aqui é o facto de serem mencionados novos tamanhos de ecrã… O que para mim significa uma destas duas possibilidades: Ou a Apple vai adoptar o novo design de molduras finas do iPad Pro, ou seja, sem botão Touch ID o que me parece fugir da estratégia do iPhone SE que foi poupar no design… Ou então, e isto vai de encontro ao iPhone SE, manter o design mas limitar-se a aumentar o tamanho dos ecrãs preservando as bezels e o botão Touch ID.

Kuo na mesma nota disse também que a marca de Cupertino está a trabalhar nos Apple Glasses para lançar em 2022, no mínimo. Sem avançar com muitos mais detalhes.

iPhone

A linha iPhone 12 está na fase final de desenvolvimento, com a produção prestes a arrancar e os rumores não param de surgir. Estas especulações assumem mais e mais contornos realistas que servem para nos aumentar as expectativas e curiosidade sobre os próximos topos de gama da maçã.

Jon Prosser, no seu vídeo de “Exclusive Leaks”, adianta-nos mais detalhes, sendo um deles a capacidade de armazenamento base de todos os quatro modelos que a Apple irá lançar. Desde 2017, com o lançamento dos iPhones 8, 8 Plus e X, que a empresa de Tim Cook não fazia alterações nos 64GB de armazenamento mínimo dos seus smartphones.

Os dois modelos iPhone 12 e 12 Max parece que virão com as capacidades de 128GB (base) ou 256GB. Os dois outros modelos, sucessores dos iPhones 11 Pro e 11 Pro Max, chegarão alegadamente com a mesma capacidade base de 128GB de armazenamento, adicionando ainda a possibilidade de compra de modelos com 256GB ou 512GB de topo.

A apresentação destes novos iPhones estará a ser preparada para a altura do ano habitual, ou seja, para o mês de setembro. Contudo a sua chegada ao mercado em vez de acontecer nesse mesmo mês da apresentação (como quase em todos os anos), poderá ocorrer mais tarde, devido aos atrasos já calculados na fabricação de componentes e montagens dos novos dispositivos por conta da pandemia de Covid-19.

Muitos esperavam pelo momento em que a Apple fosse transformar o MacBook Pro de 13″ numa versão gémea e mais compacta do MacBook Pro de 16″. Mas isso ainda não aconteceu…

A mais recente atualização lançada na semana passada teve os processadores e gráficos atualizados no mesmo chassis que conhecemos em 2016. Exceptuando o pormenor do teclado, que abandona por completo o mecanismo borboleta e passa a usar o tesoura, mais confiável e preferível pelos utilizadores.

Por esta altura do campeonato sei que muitos se perguntam o que é feito deste MacBook Pro de 14″? A conta de Twitter “L0vetodream” (via MacRumors) deu a possível resposta hoje, indicando que o novo modelo chegará em 2021. Contrariando rumores anteriores de que chegaria este ano, como a atualização do modelo de 2019.

O Analista Jon Prosser já veio corroborar esta informação como resposta ao Tweet. Ambos não adiantam quaisquer tipo de detalhes sobre este atraso. Mas dada a crise do Covid-19 que o mundo atravessa não me admira nada que esteja relacionado… A Apple estará é focada a quase 100% no lançamento dos novos iPhones agora no final do ano. Empurrando muitos dos produtos que tinha planeado para lançar este ano para o próximo.

Note-se que a conta “L0vetodream” já revelou anteriormente outras informações certeiras, incluindo detalhes sobre o iPhone SE 2020 e os modelos do iPad Pro 2020.

O YouTuber EverythingApplePro forneceu mais informações sobre a próxima linha de iPhones, em conjunto com o leaker Max Weinbach. Uma delas, e a que vai entusiasmar provavelmente muitos dos que estão a ler este artigo, é de que a Apple planeia integrar a mesma tecnologia ProMotion de 120Hz do iPad Pro nos modelos sucessores do iPhone 11 Pro e 11 Pro Max.

Para além disto, foi avançado (mais uma vez) que vai haver uma nova cor azul-marinho, que a Apple vai lançar para substituir o verde meia-noite nos modelos Pro, mas também se sabe que o notch vai ser reduzido e que mesmo assim vai possibilitar melhorias na amplitude de leituras do Face ID.

Quanto às câmaras, os modelos Pro parece que vão manter os sensores de 12MP, mas maiores, com melhorias chegando ao foco automático e fotografias em ambientes de pouca luz (modo noite). Os modelos Pro chegarão com um sensor LiDAR (mais uma vez sai referida esta implementação) tal como a lente telefoto parece que vai ganhar zoom óptico de 3x e também vai suportar imagens com o modo noite.

Pode ver todas as últimas informações sobre os próximos iPhones no vídeo em baixo:

A Apple tem vindo a investir cada vez mais na sua linha de wearables, mais concretamente nos acessórios de áudio, muito por conta do grande sucesso dos AirPods. De apenas um modelo de AirPods lançado em 2016, passámos para 2 novos existentes na linha no final do ano passado (2019), e, pelo menos mais duas variantes estarão para ser lançadas ainda este ano (2020). E é sobre uma delas que vos vou falar neste artigo.

Os rumores apontam para que a marca da Maçã esteja a desenvolver uns “AirPods Studio” com acabamento ultra premium, no formato de uns headphones over-ear, para concorrer com os Bose 700 ou os Microsoft Surface Headphones.

Conheça tudo sobre este novo produto da Apple neste nosso artigo!

Quais os novos recursos?

Segundo apontam os rumores, estão a ser preparados dois novos modelos destes headphones com a marca AirPods, altamente personalizáveis. O seu nome “AirPods Studio” foi avançado este fim de semana pelo já popular e confiável Analista Jon Prosser.

Segundo a Bloomberg, uma das versões chegará forrada com tecidos semelhantes a couro, para dar a sensação High-end ao toque e um outro modelo será direcionado para aqueles que praticam desporto, com materiais mais leves e respiráveis.

A nível de funcionalidades aguarda-se que eles cheguem com todos os já populares recursos dos AirPods, incluindo o emparelhamento rápido com iDevices e cancelamento ativo de ruído. Já para não falar na extraordinária qualidade de áudio que se espera deste novo produto da marca da Maçã que não chegará por menos de 350$.

Quando serão lançados?

O preço não será nada tentador mas mesmo assim são muitos os que aguardam pela mais recente inovação da Apple. E aqui está ela, numa nova receita de AirPods. E quando chegarão? Podem estar a perguntar os mais curiosos. Em algum momento deste ano, avançam os mais variados leakers e analistas.

Jon Prosser já disse por várias vezes no Twitter que é altamente provavelmente eles virem a ser anunciados na WWDC 2020, que começa no dia 22 de junho. Não se aguarda por uma chegada às lojas antes do outono, dado que a produção em massa só deverá arrancar no verão. Contudo há também dados que apontam que a Apple já tem um novo modelo de AirPods (sem ser específico qual) prontos para expedição.

Jon Prosser começou por ser “o tipo arrogante que acha saber algumas do que se passa dentro da Apple”, para aquele que sabe e muito bem do que fala, chegando até, ao que dizem as más línguas, a incomodar executivos da empresa…

Prova de que ele sabe realmente muitas coisas, foi o acerto na data de lançamento do novo iPhone SE e mais recentemente do novo MacBook Pro de 13″, tal como o leak do AirPower ou os preços da próxima linha de iPhones.

E porquê este resumo? Tenha a noção de que quando este Analista avança alguma coisa, é porque tem quase a certeza do que a Apple pretende fazer. E como costume, nos últimos dias, partilhou mais uma série de Tweets a dar conta dos últimos planos para lançamentos de produtos que a equipa de Tim Cook está a preparar. Soube-se então que a Apple está pronta a lançar um novo modelo dos AirPods, um novo iMac (o modelo de 23″?) e uma nova geração da Set-top box Apple TV com o processador A12X Bionic.

Prosser indica que o lançamento destes produtos poderá ocorrer a qualquer momento.

Resta-nos aguardar por mais informações, eu pelo menos aguardo ansiosamente pelo novo iMac. Que espero vir finalmente com um novo design!!!

O já famoso e reputado analista de tecnologia Jon Prosser acaba de revelar aqueles que parecem ser os preços da próxima geração de iPhones.

Como já se sabia de rumores anteriores, a marca da Maçã estará a planear o lançamento de quatro novos flagships para acontecer no outono deste ano. Todos eles com ecrãs OLED, suporte a conectividade 5G e notch reduzido, entre várias outras novidades. Avizinha-se um dos mais importantes upgrades dos iPhones lançados até à data.

Pode ver os preços no Tweet anexado em baixo:

Portanto e segundo estas informações do Jon Prosser, os preços deverão começar nos 649$, para o novo modelo de 5,4″ (modelo base). O de 6,7″ (modelo maior da linha) poderá começar no mesmo preço do 11 Pro Max, ou seja, 1099$ (também ele presume-se que seja o base). Ou seja a linha de iPhones deste ano, pelo menos em dólares, começará alegadamente ainda mais barata que o iPhone 11 em 50$, devido ao tamanho de ecrã inferior.

É certo que falta ainda muito tempo para se ter uma noção se estes valores são ou não realistas, mas a avaliar pela confiabilidade de quem forneceu a informação, diria que não deve andar muito longe daí.