Acessórios

Finalmente termina o enredo de leaks sobre os novos Powerbeats! A Apple acaba de anunciar o lançamento desta nova versão, sem número associado, e confirma-se quase tudo aquilo que fomos ouvindo ao longo das últimas semanas.

Estes novos Powerbeats são em quase tudo semelhantes aos modelos anteriores mas com algumas alterações internas. O design é o mesmo dos Powerbeats 3, ou seja, os fones são intra-auriculares (com as borrachinhas) e com o cabo a ligar os fones um ao outro. Eles carregam através de uma porta Lightning posicionada por baixo de um dos fones.

A nível da bateria as melhorias são consideráveis, com um aumento das 12h do modelo anterior para as 15h. Já que lhe estou a falar da bateria fique a saber que o modelo inclui carregamento rápido que a Apple chama de “Fast Fuel” e que permite carregar os fones para mais de uma hora de uso em 5 minutos.

Esta melhoria ao nível da autonomia é real e o principal responsável é o chip H1 da Apple, que não só é mais eficiente que o W1, como apresenta mais rápidas e estáveis conexões aos iDevices. O upgrade do processador tornou também possível a implementação do recurso “Hey Siri” mãos livres e leitura de notificações recorrendo à assistente.

Como um produto mais voltado para desportistas, não poderia faltar a resistência IPX4 ao suor e à água, para os poder usar à vontade no ginásio ou ao ar livre – mesmo que a chover.

Os novos Powerbeats estarão disponíveis por 149 dólares, nas cores preto, branco ou vermelho e podem ser adquirido na Apple Store Online nos Estados Unidos, a partir desta quarta-feira, 18 de março. Ainda não se conhecem detalhes sobre o lançamento do produto em Portugal.

Acabou de comprar um iPhone 11 Pro, mas apesar de toda a sua resistência ele precisa de uma capa de proteção para ser mais seguro na utilização. O que não falta para aí são produtos desenvolvidos especialmente para o efeito, mas a oferta é muita e a dificuldade de escolha é elevada.

Se for daqueles que apenas quer uma capa para dar uma “corzinha” à traseira do produto, qualquer uma serve e facilmente se adquire em qualquer loja.

Mas se é daqueles que quer qualidade e não se importa de pagar mais por ela para ter o iPhone protegido, então aqui fica uma seleção das melhores capas para o mais recente membro da família da Apple.

Como já deve saber os iPhones mais recentes são resistentes à água, mas não à prova de água. Mas e as quedas? Como sabe, por mais resistente que o dispositivo seja a “queda certa” pode danificar o ecrã ou até inutilizar o dispositivo permanentemente. Portanto para minimizar os riscos não custa nada optar na hora da compra por escolher uma boa capa de proteção.

Capa em pele da Apple

A empresa chefiada por Tim Cook produz as suas próprias capas de proteção para os seus próprios dispositivos.

Nada melhor que os produtos oficiais da marca, pois são precisos ao milímetro. Nada falha nos encaixes, é um ajuste completamente confortável ao produto.

Como são feitas de couro verdadeiro, todas elas possuem um “padrão” diferente, não há uma igual à outra. Apesar de as suas pequenas fissuras serem quase imperceptíveis a olho nu. Os botões da capa são feitos de metal (como os do aparelho) ou seja são super clicáveis.

A Apple fornece uma grande variedade de cores, o preto, verde-floresta, incluindo até o (PRODUCT)RED.

MoKo Clear TPU

Quando escolhemos uma cor é porque gostamos dela, certo? Então porque é que a escondemos com uma capa que não deixa ver o que está por dentro?

A MoKo Clear TPU é completamente transparente, o que permite ver o que está por dentro. Vamos imaginar que até escolheu a cor Verde meia-noite, não a vai querer esconder pois não?

Ela possui acabamentos precisos para que todas as ranhuras fiquem perfeitamente alinhadas

É uma boa escolha para quando queremos mostrar aquilo que temos.

Spigen Thin Fit

Por norma duvidamos da capacidade de resistência de um produto quando a sua aparência nos parece frágil. E é o que acontece à Spigen Thin Fit. Como é que uma capa de proteção pode ser tão fina e resistente?

Apesar do seu frágil aspeto, esta capa vai proteger o seu iPhone 11 Pro contra quedas e arranhadelas na traseira e laterais.

Como no modelo anteriormente referido, os recortes da capa são feitos ao milímetro para que tudo encaixe no sitio de forma perfeita. Esta capa não protege os botões laterais com uma pelicula, as ranhuras dão-nos acesso aos mesmos para poder controlar o dispositivo.

É uma daquelas capas em que vale a pena investir, por cerca de 19 euros conseguem comprar a mesma facilmente no Amazon.

Otterbox Symmetry Series

Esta é ligeiramente diferente de todas as que referi, mas continua a ser uma boa capa de proteção. Nem todos gostam de capas mais robustas, por vezes queremos algo mais minimalista.

Algo ao estilo da Apple, simples mas perfeito. A Otterbox Symmetry Series é uma capa completamente transparente, mas que pode ser escolhida em diversas cores.

Da mesma forma que a MoKo Clear TPU esta capa vai dar uma visão clara sobre o produto, e apesar de ser muito simples esta capa promete uma proteção resistente contra quedas. Basicamente, cumpre a sua função mesmo sem grande aspecto festivo.

Esta é uma pequena seleção das melhores capas de proteção para o mais recente membro da família Apple.

*Artigo atualizado pela nossa redação a 3 de março de 2020. Ano original da publicação: 2016

Como já sabemos os Apple AirPods são wireless, dão acesso à Siri e desligam automaticamente quando se tira do ouvido. Mas eles não são os únicos bons auriculares sem fio do mercado. Existem excelentes alternativas concorrentes e neste artigo vamos mostrar-lhe algumas das opções que tem disponíveis. Seguem então as 5 melhores alternativas aos AirPods:

Samsung Galaxy Buds

Os Samsung Galaxy Buds são muito idênticos aos AirPods. A ligação Bluetooth é boa, em dispositivos da Samsung até apresentam a mesma funcionalidade de emparelhamento rápido através de um popup de emparelhamento. Apresentam uma boa relação qualidade de áudio para o preço de 129€. A marca avança uma autonomia de bateria de até 6 horas, com apenas um carregamento.

Sony WF-100XM3

Estes earbuds wireless são atualmente o modelo topo de gama da Sony. Ligam-se ao iPhone por Bluetooth, apresentam cancelamento de ruído, têm uma boa autonomia e o som é excelente. Não são à prova de água, o que é um ponto contra, já que os temos que deixar em casa nos dias de chuva.

Sol Republic Amps Air 2.0 Wireless

Se está à procura de uma alternativa mais barata então esta deve ser a sua escolha. Os Sol Republic 2.0 resistem ao suor para os poder usar enquanto faz exercícios, quem sabe com o seu Apple Watch. Vêm com uma caixa que os carrega cerca de 15 vezes. Contudo, a bateria interna dos headphones só dura cerca de 3 horas com um carregamento.

Huawei Freebuds 3

Os Huawei Freebuds 3 são uma das alternativas mais caras aos AirPods, contudo têm características únicas. Ignoremos o design extremamente parecido com os AirPods da Apple…  Eles apresentam cancelamento de ruído e estão disponíveis em duas cores diferentes, branco e preto. A qualidade de áudio também não desilude. Ligam-se ao iPhone por Bluetooth. A bateria dura cerca de 4 horas antes de ter que os carregar novamente. A autonomia da caixa de carregamento é de até 20h.

Xiaomi AirDots

Os Xiaomi AirDots são uma boa solução para quem não quer gastar muito dinheiro nuns auriculares bluetooth. Oferecem uma boa autonomia de bateria e a qualidade de áudio também não desilude.

*Artigo atualizado pela nossa redação a 19 de fevereiro de 2020. Ano original da publicação: 2017

A Apple comprou a Beddit, uma empresa Filandesa especializada em dispositivos de análise de sono que funcionam com iOS e watchOS. Os primeiros relatos desta compra chegaram por parte da CNBC, já que a Beddit atualizou a secção de privacidade no seu site para não só relatar a compra como para confirmar que os dados dos consumidores estão agora também sujeitos à política da privacidade da Apple.

O último produto da Beddit é a versão 3 do seu monitor de sono, que custa 149$ e é vendido apenas na Apple Store. É uma banda que através de vários sensores e colocada por de baixo dos cobertores monitora vários dados do sono, entre os quais o ruído e o movimento.

Esta aquisição revela o interesse da Apple em investir no campo do sono. A probabilidade de a Apple fazer um dispositivo deste tipo é bastante baixa, já que os esforços da Apple neste campo estão apenas focadas no Apple Watch que, como sabemos, não oferece capacidade de bateria suficiente para dormirmos com ele.

A aquisição Beddit pode apontar para algum tipo de solução oficial para a lacuna nesta funcionalidade, ou a Apple pode planear fazer uso do software da Beddit e dados para futuros produtos ou recursos.

André Fonseca e Rogério Moreira juntam-se numa emissão muito especial logo após a apresentação das novidades. O novo iPhone (PRODUCT)RED, a nova linha iPad, as novas braceletes do Apple Watch e claro, o livro da Apple. Fique a par de todas as novidades!

Pode ouvir o podcast no Soundcloud, ou no iTunes.

A 9 de Setembro de 2015 a equipa maravilha da Apple subia ao palco para nos apresentar o iPad Pro e o Apple Pencil. A versão profissional do iPad que nos trazia este acessório para optimizar e melhorar a experiência com o dispositivo. Mas há um “se não“, que é o método de carregamento que a empresa desenvolveu o Apple Pencil.

Sejamos honestos, no meio de toda aquela tecnologia, aquela não foi a maneira mais inteligente que a Apple poderia ter arranjado para carregamento do dispositivo. Para quem não sabe, ou não se recorda, o Apple Pencil carrega a sua bateria pelo próprio iPad. Na parte superior da caneta da Apple existe uma ligação Lightning que quando conectada também pela ranhura de carregamento do iPad Pro recarrega o acessório.

Esteticamente e visualmente não fica nada agradável ver o iPad e o Apple Pencil ligados um ao outro. Por esse motivo a Apple já tenta resolver esse “problema” para as próxima gerações.

Foi registada uma patente, que nos revela o nova potencial forma de carregamento do Apple Pencil. A imagem que vos apresento em seguida é bastante explicita em relação ao futuro do acessório.

Como podem reparar a intenção da Apple é colocar a “caneta” a carregar directamente pelo Smart Connector na parte lateral do dispositivo. Algo que até tem bastante lógica. Este sistema revela a solução para outro “problema”, que seria onde guardar o acessório quando o mesmo não está a ser utilizado.Aguarda-se também uma nova geração de Apple Pencil num futuro próximo, no momento em que se especula também como será o próximo iPad Pro.

Tentamos sempre que possível produzir conteúdo com qualidade para apresentar ao público. O nosso podcast é um bom exemplo disso. Temos aprendido bastante com a produção do nosso podcast, e fruto desse árduo trabalho, temo-nos aventurado nos últimos tempos noutros campos, como por exemplo na produção de  mais vídeos para o nosso canal YouTube. Se ainda não o fizeste, aconselho-te a que subscrevas o nosso canal para ficares atento a tudo o que publicamos por lá. Certamente não vais querer perder pitada.

Eis o nosso último vídeo: Unboxing em português aos auscultadores Beats EP. Não percas a review em artigo em breve.

Uma das vantagens de adquirir produtos pelas operadoras são os descontos feitos em compras com pontos. Nos últimos tempos tanto a Vodafone como a Meo começaram a comercialização dos acessórios feitos pela Apple com este método. O que vos venho reportar é o desconto de 23€ (13%) que a Vodafone está a disponibilizar caso o cliente possua 95 pontos na sua conta e os adquira pela sua loja online. Os AirPods ficam assim por 156,90€ + 95 pontos.

Para quem está a pensar adquirir uns,  aqui fica a dica, poupa uns bons tostões para gastar no próximo iPhone. 😊

Não gostou que os AirPods tivessem sido apenas disponibilizados em branco? Queria uma versão em preto? O designer Martin Hajek aproveitou esta altura em que tanto se fala deste novo gadget da Apple e divulgou um conceito dos novos auriculares sem fio da empresa nessa cor. Desde (claro!) os ditos cujos, à sua caixa, nada foi deixado ao acaso, e digo-vos já , se a Apple tivesse lançado uns tal e qual, já os tinha encomendado. Pode ser que no futuro eles nos brindem com algo parecido, mas para já, fica a ideia.

Depois de terem surgido estas imagens apareceu uma loja online apelidada BlackPods que vende os AirPods em preto. A transformação é feita por eles. As imagens disponibilizadas pela loja no seu site fazem parecer que o resultado final é realmente muito bom, mas são apenas renders e não fotos do produto final. Nesta loja comprar um par novo custa 249$ e transformar um par custa 99$. A SlickWraps, outra loja está também a vender skins para cada um aplicar nos seus AirPods e custam 14.95$. Resta-nos esperar que a gigante de Cupertino pense sobre este assunto, e confesso que apesar de ter adquirido uns se tivesse a opção preto disponível não teria pensado duas vezes!