Apple Glove? Sim umas luvas poderão vir a ser realidade

A marca da Maçã estará a trabalhar num novo produto, a Apple Glove. Uma luva que não será um simples acessório de moda, mas sim algo que complementará uma outra era da tecnologia.

Não é em vão que as marcas gastam milhões de dólares em investigação, daí resultam muitas das tecnologias que hoje usamos. Quando algo novo é pensado e investigado, o passo seguinte é registar a sua descoberta nos respetivos serviços de registos de patentes.

A Apple é uma dessas empresas que aposta na investigação, e por isso mesmo é também uma das que mais processos submete para registo de patentes.

Apesar de muitos desses produtos e tecnologias por vezes nunca se tornarem algo real, a verdade é que por vezes boa parte se aproveita para aperfeiçoar determinados produtos.

Nesse sentido, o iDropNews avança agora que a gigante de Cupertino efetuou mais um pedido de registo de patente sobre um produto com referências a Apple Glove. Isso mesmo uma luva.

Qual a finalidade da Apple Glove?

Imagem USPTO

Todo o processo é algo muito específico, contudo ao que tudo indica poderão ser usadas como complemento num conjunto de Realidade Aumentada. Se pensarmos nesta luva conjugada por exemplo com os óculos Apple Glasses, também eles já por diversas vezes falados na imprensa, poderemos ter um conjunto de instrumentos para explorar a Realidade Aumentada.

Como exemplo, podemos pensar com este conjunto visualizar (Apple Glasses) um teclado virtual e com a luva (Apple Glove) digitar um texto, ou tocar piano. Com estímulos hápticos poderemos até sentir nas mãos que estamos a tocar em algo… a partir daqui puxe pela imaginação e o céu é o limite.

Para além disso, é referido que estas luvas serão compostas por um tipo de tecido flexível. Mais ainda será fabricada em duas peças para melhor se moldarem às mãos e transmitirem todas as sensações necessárias.

O futuro é ali ao virar da esquina e já no passado houve outros dois registos de patentes com o nome Apple Glove associado, logo depreendemos que o projeto não está parado na prateleira.

0 comentários

Leave a Reply