Apple e 67 empresas vão a tribunal contra leis discriminatórias na Carolina do Norte

A Apple junta-se a empresas como a Cisco, Ebay para impedir o avanço de uma lei que discrimina a comunidade transgender no estado da Carolina do Norte. Tal como explica o Re/Code, em causa está uma lei conhecida como HB2. Esta lei, bastante controversa, impede uma pessoa transgender de aceder a casas de banho públicas de acordo com a sua identidade sexual (gender identity).

A acção foi interposta pela Human Rights Campaign que, juntamente com as 68 empresas, afirma que esta lei é “discriminatória” e que dificulta o processo de contratação de pessoas e reduz a diversidade no local de trabalho. Adicionalmente, é também afirmado que este tipo de lei irá levar a uma redução de milhares de empregos e terá um efeito milionário na actividade económica daquele Estado.

Várias personalidades já se revelaram contra esta lei e várias empresas garantiram que irão retirar a sua presença naquele estado, caso a lei entre em vigor

Tim Cook, que assumiu a sua homossexualidade já como CEO da Apple, tem sido uma voz bastante activa na defesa dos direitos LGBT nos Estados Unidos. A existência de um local de trabalho inclusivo e não discriminatório, a par da protecção do meio ambiente, tem sido uma prerrogativa constante no discurso de Cook nos últimos anos.

0 comments