WWDC 2013: Apple apresenta o novo iOS 7, completamente redesenhado

Cinco anos depois do lançamento do primeiro iPhone, a Apple apresentou esta segunda-feira um iOS 7 completamente redesenhado, que marcará um importante ponto de viragem na evolução desse sistema operativo. Tim Cook, que assume atualmente o papel de CEO da Apple, não hesitou em classificar o iOS 7 como “a maior mudança no iOS desde o iPhone”.

Um visual totalmente renovado

Para começar, é a primeira vez que a Apple decide mudar completamente o aspeto geral do iOS. Depois de há alguns meses Scott Forstall ter abandonado o seu cargo de vice-presidente sénior do iOS na Apple, era um dado adquirido que a equipa de design (agora liderada diretamente por Jonathan Ive) iria abandonar de vez a tendência para o skeuomorphism. Em vez de procurar reproduzir no ecrã do iPhone ou do iPad elementos físicos, como imitações de formas e texturas, a Apple parece ter optado por fazer uma limpeza geral na interface. Assim, no iOS 7 teremos um visual mais moderno, mais limpo, com ícones mais simplificados, novos tipos de letra, um esquema de cores mais agradável e com menos texturas a imitar os materiais que encontramos quotidianamente na nossa realidade física. Por exemplo, no Game Center, deixará de haver texturas de madeira ou tecido verde.

E a verdade é que as mudanças não se ficam por aqui. Há novidades um pouco por todo o sistema. No ecrã inicial, ao mover o iPhone, o papel de parede move-se por detrás dos ícones, simulando um efeito de paralaxe. As diversas aplicações de origem – Mensagens, Telefone, Calendário, Música, etc. – foram redesenhadas completamente, passando a adotar o novo visual. Na app Meteorologia, o próprio fundo passa a mostrar uma representação visual das atuais condições climatéricas, à semelhança do que era possível encontrar noutras aplicações disponíveis na App Store.

Outras novas funcionalidades e melhoramentos

Uma outra novidade que certamente será bem-vinda para muitos utilizadores é o facto de as pastas passarem a permitir mais do que uma página, de modo a poderem acolher um maior número de aplicações. Isso irá ajudar a reduzir a dispersão de aplicações de que padecem atualmente muitos iPhones e iPads (nem queiram saber quantas apps de fotografia ou quantos jogos temos instalados nos nossos iPhones…).

centro-de-notificacoes-ios-7A Central de Notificações passa a ter um fundo semitransparente e estará disponível a partir do ecrã bloqueado. Um novo Centro de Controlo (a que poderemos aceder deslizando com um dedo a partir da parte inferior do ecrã) dá acesso a algumas funções utilizadas frequentemente: Câmara, Modo Avião, Wi-Fi, Bluetooth, Brilho do ecrã e função de lanterna. Tal como a Central de Notificações, também o Centro de Controlo estará globalmente acessível, incluindo no ecrã bloqueado.

A um nível mais interno, o multitasking também foi aperfeiçoado, com vista dar funcionalidade multitarefa a todas as aplicações, sem prejuízo para a autonomia da bateria. No iOS 7, o sistema regista os padrões de utilização de cada aplicação, de modo a melhorar o desempenho das apps mais usadas. Ao trocar de aplicação, é possível visualizar uma previsualização do seu estado atual.

safari-ios-7No Safari, já não estamos limitados a 8 páginas, e temos uma nova interface para alternar entre elas. Igualmente promissora é a sincronização do Keychain através do iCloud, que permitirá usar no iPhone e no iPad as senhas já guardadas no Mac.

camera-ios-7A Câmara incluirá alguns filtros, bem como a possibilidade de fotografar em diferentes proporções (incluindo 1:1). Por outro lado, a app Fotografias passará a oferecer um novo modo de organização por “momentos”, sendo as fotos organizadas com base no tempo e localização em que foram tiradas.

airdrop-ios-7Tal como no OS X, o iOS passará a dispor da funcionalidade AirDrop, para partilhar conteúdos facilmente com outras pessoas próximas, através de Wi-Fi.

Nos Mapas, haverá um novo modo noturno, que ajustará automaticamente a imagem de acordo com as mudanças na luz ambiente.

A funcionalidade FaceTime passa a permitir a realização de chamadas de áudio (até agora o serviço apenas estava disponível para videochamadas).

carintegration_gallery1

A Apple tem estado a trabalhar em conjunto com alguns fabricantes de automóveis para integrar os dispositivos com iOS nos novos veículos, de modo a criar uma experiência de utilização mais amigável para o utilizador.

Não se fazem omoletes sem partir alguns ovos…

À semelhança do que já ocorreu no passado, algumas das novas funcionalidades integradas neste novo sistema operativo virão concorrer com aplicações atualmente desenvolvidas por terceiros. Algumas poderão sobreviver, com ou sem ajustamentos, mas é natural que outras sejam pura e simplesmente extintas por obsolescência.

Por exemplo, a nova app Câmara permite fotografar no formato quadrado, podem ser aplicados alguns efeitos e poderemos partilhar as fotos nas redes sociais sem ser necessário recorrer a outras aplicações como seria o caso do Instagram. O novo Centro de Controlo torna praticamente inúteis todas ou quase todas as apps de lanterna da App Store e, para outros utilizadores, eliminará a necessidade de recorrer ao jailbreak e ao SBSettings para ativar ou desativar o Wi-Fi e o Bluetooth. O novo FaceTime, ao permitir realizar chamadas de áudio via Internet, retirará parte da quota de mercado do Skype e do Viber (e também das próprias operadoras de serviço móvel). Já a funcionalidade iTunes Radio vem concorrer com serviços como Pandora ou Spotify. A sincronização do Keychain através do iCloud vem replicar funcionalidades até agora oferecidas por aplicações como 1Password, LastPass, entre outras.

Não é novidade que novas funcionalidades nos sistemas operativos da Apple venham competir com a oferta dos programadores, mas ainda assim, sempre que isso acontece, parece ser uma espécie de “aviso à navegação”. Para conseguirem sobreviver dentro da plataforma, os desenvolvedores de software precisam de saber focar-se em áreas bem definidas que, preferencialmente, não colidam com aquilo que possa vir a ser o desenvolvimento futuro estrategicamente planeado pela Apple. Ela certamente não se importa de partir alguns ovos quando chega a hora de fazer uma omolete…

0 comentários