Tim Cook sugere um novo produto na área de saúde e diz que o iPad Pro pode substituir os PCs

Os principais executivos da Apple tem realizado inúmeras entrevistas durante as últimas semanas e, com o lançamento oficial do iPad Pro já amanhã, é a vez de Tim Cook enfrentar os jornalistas. O CEO da Apple deu duas entrevista aos jornais britânicos The Telegraph e Independent.

No Independent a entrevista focou-se no iPad Pro, como Cook a afirmar que acredita que este novo dispositivo, com as funcionalidades Split View e multi-tasking, irá substituir o PC para muitas pessoas. Para o CEO da Apple, a existência dos acessórios Smart Keyboard e Apple Pencil são uma mais valia e que foram desenhados para oferecer a melhor interacção com o iPad Pro. A título de exemplo, Cook refere que, com o Apple Pencil, o objectivo não era criar mais uma caneta Stylus como já existem no mercado. A empresa cria mesmo criar um lápis digital e que se comporta-se como um quando as pessoas o usam no iPad Pro.

Quando questionado sobre o preço do novo iPad Pro, Tim Cook voltou a destacar a mentalidade da Apple onde o mais importante é qualidade e não a quantidade. Para o CEO da Apple “não existem tablets de boa qualidade que custam 50 libras”.

Curiosamente, na entrevista ao The Telegraph o iPad Pro não foi o único assunto da conversa, com Cook também a falar do Apple Watch e a dar a ideia que talvez a Apple esteja a preparar algum produto para o ecossistema de saúde. O CEO criticou os regulamentos da Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos (idêntico ao EMEA na Europa), afirmando que os seus processos e burocracias são lentos e que, por esta razão, o Apple Watch não passou por esta agência.

No entanto, Cook referiu que uma pessoa como “começar a visionar outras coisas que podem ser adjacentes ao Apple Watch – talvez uma app ou outro produto”. Esta revelação sugere que a Apple poderá estar a pensar em algum acessório para a vertente médica que possa complementar o Apple Watch neste segmento de mercado.

0 comentários