Tim Cook na Conferência Goldman Sachs

Tim Cook participou à poucas horas na Conferência Goldman Sachs onde respondeu a várias questões colocadas pelo analista Bill Shope.

Tim Cook respondeu a várias questões onde foram abordados vários temas.

Vejamos então os principais destaques desta entrevista.

Quando questionado sobre a política de distribuição dos lucros pelos acionistas Tim Cook revelou que após terem sido feito grandes investimentos na cadeia de fornecimento, nas lojas de retalho e na aquisição de novas empresas a Apple tem agora grandes quantidades de dinheiro e está a estudar a hipótese de devolver algum desse dinheiro aos acionistas em tempo oportuno.

Na entrevista também foi abordado o processo que a Greenlight tem contra a Apple sobre desbloquear mais dinheiro para os acionistas, Tim Cook justificou porque ainda não o fez e que tem que ter uma razão clara para o fazer e classificou o processo da Greenlight como uma “palhaçada”.

No campo das aquisições foi questionado porque é que a Apple adquire apenas empresas pequenas e se está contra a aquisição de empresas de maiores dimensões. Tim Cook diz que adquire empresas pequenas que tenham pessoas talentosas que possam integrar a equipa da Apple e que possam trabalhar no desenvolvimento dos produtos da empresa. Em relação às empresas de maiores dimensões Tim Cook disse que ainda nenhuma lhe passou no teste do “cheiro” mas que se houver uma empresa grande que ele ache que seja uma mais valia para a Apple ele não tem qualquer problema em adquiri-la.

Em termos da cultura de inovação da Apple, Tim Cook diz que a inovação está no ADN da empresa e que a Apple está numa posição sem rival no que toca a experiência em software, hardware e dispositivos. A Apple está cheia de pessoas superstars e destaca Jony Ive, Bob Mansfield, Jeff Williams, Schiller, Riccio entre outros. Na opinião de Tim Cook a Apple nunca esteve tão cheia de talento como agora e o CEO da Apple está muito otimista para o futuro.

Quando questionado sobre a grandeza dos números do crescimento do iPhone, Tim Cook diz que não existe a palavra limite no seu vocabulário e que ainda existe muito mercado para conquistar apesar dos números do crescimento das vendas do iPhone terem sido impressionantes.

O tema low-cost também foi abordado e Tim Cook fez uma observação interessante e diz que quando estudam a possibilidade de criar produtos mais acessíveis acabam por lançar produtos inovadores que proporcionam uma nova experiência ao utilizador. Tim Cook deu o exemplo do iPod que quando este foi lançado tinha um preço de $399 e agora as pessoas podem comprar um iPod shuffle por $49. Cook também falou que durante muitos anos a Apple foi abordada para criar um Mac com um preço a baixo dos $500 ou $1000 e que quando eles trabalharam sobre esse assunto acabaram por lançar o iPad. A Apple está sempre a tentar reinventar os seus produtos.

No campo da escolha do design, em particular no iPhone 5 e no tamanho dos ecrãs Tim Cook disse que o mais importante é a experiência de utilização por parte dos consumidores e realçou que o ecrã Retina tem por exemplo o dobro do brilho e uma melhor saturação de cores que os ecrãs OLED, mas que isso não é o mais importante já que historicamente no mercado dos pc’s o que mais interessa é o preço e as especificações das máquinas mas que para a Apple o mais importante é o consumidor ter uma boa experiência com os seus produtos.

No que diz respeito à expressão “A Apple nunca…” Tim Cook diz que a Apple nunca faria um produto de baixa qualidade e que esta é a única expressão que se poderia aplicar à expressão “A Apple nunca…”.

Em relação à cota de mercado do iPad no mercado dos tablets Tim Cook faz uma observação curiosa e diz que não faz ideia qual é a cota de mercado do iPad porque a Apple é a única empresa que publica os relatórios das vendas.

Quando foi abordado o tema das Apple Stores Tim Cook disse que as mesmas não eram apenas lojas, as Apple Stores são locais de convívio, de entretenimento e que são como o Prozac.

Como podemos ver neste pequeno resumo da entrevista Tim Cook falou de tudo um pouco relacionado com o presente da empresa mas não desvendou muito sobre o futuro e os planos que a Apple tem para os seus próximos produtos e as estratégias económicas que irá adotar.

 

0 comments