Tim Cook? Em Portugal políticos e empresários nunca se assumem gays

Ao contrário do que acontece em países como Espanha, Itália ou França, Portugal nunca teve um ministro ou um destacado responsável político a assumir publicamente a sua homossexualidade, comenta ao Expresso a vice-presidente da ILGA (Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero). Isabel Fiadeiro Advirta acrescenta que mesmo a nível de deputados, houve apenas um caso, o do antropólogo Miguel Vale Almeida, cuja eleição pelo PS esteve associada à defesa da legalização do casamento gay.

A propósito do artigo desta quinta-feira assinado pelo presidente-executivo da Apple, em que Tim Cook afirma “ser orgulhosamente gay”, o Expresso falou com a responsável daquela associação sobre quem ousou fazer o mesmo no nosso país.

O português António Simões, presidente da HSBC no Reino Unido – eleito no ano passado como o gay mais influente da rede de exectuvios OUTsanding in Busines, que seleccionou uma lista com os top 50, publicada no “Financial Times” – surge como um caso único entre portugueses gestores de topo. Mas vive noutro país, realça Isabel Fiadeiro Advirta.

A responsável nota que em Portugal, tanto a nível de dirigentes políticos como de gestores de topo de grandes empresas, ninguém assume a sua homossexualidade por “o ambiente não ser ainda o mais propício”, devido aos preconceitos existentes.

[tw-button size=”medium” background=”” color=”” target=”_self” link=” http://expresso.sapo.pt/tim-cook-em-portugal-politicos-e-empresarios-nunca-se-assumem-gays=f895990#ixzz3HfekQf2O”]Ler o artigo completo no Expresso[/tw-button]

 

0 comments