Quem dá mais? Apple I e Memorando de Steve Jobs foram a leilão

O primeiro produto da marca da maçã, um computador Apple I, foi vendido no dia 15 de junho, por 374 500 dólares (cerca de 300 mil euros) num leilão a cargo da Sotheby’s.

O preço ultrapassou inclusive as melhores expectativas da leiloeira, que apontavam para um valor na ordem dos $180.000. Assim sendo, um novo recorde de preço foi fixado, uma vez que em finais de 2010 outro Apple I já tinha sido vendido por $213.000 num leilão conduzido pela Christie’s.

A unidade agora leiloada inclui também os manuais originais e é uma das poucas que ainda funciona, de entre as 50 que se estima que ainda existam (foram produzidas um total de 200 unidades). Segundo a mais recente e autorizada biografia de Jobs, as primeiras 50 unidades foram construídas à mão por Steve Wozniak na garagem da família Jobs, em Los Altos, Califórnia. Steve Jobs ainda soldou alguns dos chips nas placas de circuitos, após a namorada de um amigo de Jobs, que tinha sido incumbida da tarefa por ter um curso de joalharia, ter falhado algumas peças. “Não temos um único chip para desperdiçar” ralhou Jobs e, como tal, resolveu ele próprio acabar as soldaduras.

Segundo a leiloeira, o preço final foi atingido após uma pequena batalha de licitações entre duas partes, onde um licitador anónimo, através de telefone, acabou por levar a melhor.

(Placa de circuitos do Apple I – cortesia da Sotheby’s)

 

Ainda no mesmo dia, um memorando escrito por Steve Jobs foi também vendido por $27.500 (cerca de 22.000€). Mais uma vez, as expectativas foram ultrapassadas, dado que a previsão otimista apontava para um valor a rondar os $15.000.

O documento de quatro páginas remonta a 1974, altura em que Jobs, ainda com 19 anos, trabalhava na Atari e descreve alternativas para melhorar o jogo de futebol “World Cup”. Ao longo dessas páginas estão desenhados circuitos e diagramas que tentam ilustrar como o jogo se poderia tornar mais divertido de jogar.

No final do memorando, encontra-se uma referência ao endereço de Steve Jobs, em Los Altos, e ainda o seguinte mantra budista: “gate gate paragate parasangate bodhi svahdl”, que pode ser traduzido como “Indo, indo, indo além, indo sempre além, sempre tornando-se Buda”.

(Manuais originais do Apple I, à esquerda, e uma página do memorando escrito por Steve Jobs – cortesia da Sotheby’s)

 

Os altos valores alcançados neste leilão, bem como alguns documentos relacionados com a fundação da Apple, vendidos em  Dezembro de 2010 por 1,6 milhões de dólares, são mais uma demonstração de que a procura de objetos ligados a Steve Jobs aumentou de forma extraordinária, após o seu falecimento em outubro passado.

0 comentários