Novos detalhes adicionais da bateria do “iPhone 7”

O “iPhone 7” é um dos temas quentes da actualidade, apesar do mesmo só ser conhecido em Setembro os rumores e os leaks tem sido constantes. Desta vez surgiram imagens que nos revelam detalhes adicionais sobre a sua autonomia.

A bateria dos iPhones tem vindo a ser optimizada ao longo da evolução do produto, e aquilo que podemos ver neste leak é uma bateria mais pequena que o modelo mais recente o iPhone 6s mas aparentemente com uma autonomia bastante superior. Passo a explicar, o modelo 6s da Apple possui uma bateria 6.61Whr (watt-hora), e a imagem que nos revela a suposta bateria do “iPhone 7” possui a indicação de 7.04Whr. O que significa em termos práticos que um maior valor de watts por hora aumenta a autonomia do produto.

Outra das características relevantes é o novo revestimento “cerâmico” que o iPhone 7 poderá ter, algo que não é novidade no mercado, pois em Fevereiro de 2012 a HTC lançou o “One S” que possuía todo o corpo de cerâmica, e que que lhe dava toda uma imagem de robustez e resistência. Apesar de não ser algo surpreendente, e conhecendo a Apple como conhecemos, certamente irá apresentar um produto mais resistente ainda, e poderá baptizar o seu corpo cerâmico com um nome mais inovador do que simplesmente “cerâmica”. Para a Apple a introdução deste material será uma novidade, uma inovação, pois até hoje todos os produtos lançados possuem o chassis de plástico, vidro e metal.

Apesar de só agora surgir a informação de que o próximo smartphone da Apple poder ser de cerâmica, não nos surpreende pois em patentes anteriormente registadas pela empresa, os componentes cerâmicos já marcavam presença. Da mesma forma que outros materiais, tal como o nosso já conhecido vidro de safira. Também se falava de outros materiais inovadores, um deles era uma liga associada à marca “Liquidmetal”, tal como o próprio nome indica, metal líquido. Mas para nosso bem, a empresa tem vindo a adiar a introdução desse material nos seus produtos pois os custos associados ao desenvolvimento de um iPhone com “Liquidmetal” na sua composição, seriam praticamente insuportáveis e eventualmente iriam colocar no mercado um iPhone de valores surrais.

A maior polémica até ao momento sobre o novo “iPhone 7”, é a inexistência do jack de áudio de 3.5 mm. Algo que nos deixa um pouco incomodados e desconfiados, pois desconhecemos o perfeito funcionamento do dispositivo sem esse pequeno orifício que tanta falta faz aos amantes da música.

0 comments