Nomes dos produtos da Apple são confusos diz Ken Segall

Finalmente alguém com credibilidade no mercado assume algo que muitos de nós já pensamos: os nomes dos produtos da Apple são confusos! As palavras são de Ken Segall, um antigo colaborador da Apple, que este por detrás do lançamento dos primeiros iMac. É uma realidade, os nomes dos produtos são confusos, cada vez mais!

Vamos então ver qual a opinião de Segall quanto a este assunto que, numa entrevista ao The Guardian, afirmou que a empresa perdeu a simplicidade nos nomes dos produtos. A nomenclatura das primeiras gerações do iPhone era clara, estávamos numa era Steve Jobs, mas os últimos modelos na geração Tim Cook já são bastante confusos. Se não vejamos, após a morte de Steve Jobs a 5 de Outubro de 2011, os rumores diziam que o mesmo já tinha deixado planos para os anos seguintes. O que poderá ter sido uma realidade, vejamos que após o falecimento de Jobs foi lançado o iPhone 4S o mesmo seguia toda a sequência que existia anteriormente mas depois disso não houve qualquer tipo de sequência lógica nos produtos.

Até ao momento a Apple lançou os seguintes modelos do iPhone:

  • iPhone 2G
  • iPhone 3G
  • iPhone 3Gs
  • iPhone 4
  • iPhone 4s
  • iPhone 5
  • iPhone 5C
  • iPhone 5s
  • iPhone 6
  • iPhone 6s
  • iPhone 6 Plus
  • iPhone 6s Plus
  • iPhone SE

Até ao momento foram lançado 12 modelos diferentes de iPhones, algo que possivelmente nos passava despercebido. Ao todo existem 12 versões diferentes de um dos produtos mais icónicos e influentes do mundo segundo a revista TIME.

Na entrevista ao The Guardian é possível encontrar a seguinte afirmação do ex colaborador da Apple:

“Apple’s own actions have served to train the public that S years are the ‘off years’. This is an absurdity, given that such revolutionary features as Siri, Touch ID and 64-bit processing have all been introduced in S models,”

Basicamente ele diz que os modelos “S” são os que até agora nos apresentaram mais mudanças de hardware e software. Foi nas versões “S” do iPhone que nos foi apresentada a Siri, o Touch ID e o processamento de 64 bits.

Segundo o mesmo, e aquilo que podemos interpretar desta sua declaração é que não se entende o motivo da existência dos produtos intermédios aos “S”. É a marca a lançar produtos só para dizer que se mantém viva?

Devido à convivência que teve com o criador da marca (Steve Jobs), Segall pode afirmar que durante o período em que Jobs esteve no controlo nada corria mal. Todos já sabemos que o antecessor de Tim Cook era obcecado pela perfeição e controlador, e isso trouxe-nos produtos fascinantes e simplesmente brilhantes… mas isso já não se vê actualmente. Estará a Apple a perder a sua magia sobre o comando de Cook?

Uma coisa é certa, a próxima geração do iPhone, o “iPhone 7” irá trazer muitas novidades que não estamos à espera.

0 comentários