iOS 6 Primeiras Impressões

Ontem, milhões de pessoas apressaram-se  a fazer o update para o novo iOS6 assim que este ficou disponível para os seus iPhones, iPads e iPods Touch. Considerando o afluxo, todo o processo até funcionou sem grandes incidentes – a não ser talvez o tempo demasiado que demorou todo o processo, nalguns casos há relatos de pessoas que o fizeram em pouco mais de 30 minutos; enquanto noutros demorou várias horas.

O caso mais caricato passou-se um pouco mais tarde, quando alguém na Apple terá decido remover um ficheiro que validava as ligações WiFi, fazendo com que milhões de equipamentos continuamente se desligassem das redes WiFi a que estavam ligados. Mas… umas horas depois (se tanto), a coisa lá regressou à normalidade… e foi tempo de começar a espreitar as novidades do iOS6.

Com mais de 200 alterações anunciadas, é complicado espreitar em detalhe todas elas, pelo que hoje venho apenas relatar as que saltam mais à vista, ou que interferiram com a minha utilização habitual.

Primeiras Impressões do iOS 6

O iOS6 mantem o mesmo aspecto de sempre, sendo a característica mais “visual” o facto de agora a barra de estado no topo assumir as cores das Apps que estão a correr. É apenas um pequeno detalhe… mas que dá um pouco mais de “cor” ao iOS.

Nos emails passamos a poder definir uma lista de contactos VIP, cujos emails assim poderão ser mais facilmente vistos e geridos; sem se perderem no meio da “multidão”. Por outro lado, marcar os emails como “não lidos” é agora feito através de uma opção na barra de ferramentas inferior – em vez de no local que indicava o sinal de lido/não lido no topo de cada email. (Eu uso bastante esta função, pelo que – mesmo admitindo que agora esteja colocada num sítio mais lógico – ainda estou em processo de habituação e a desejar que estivesse como dantes!)

Embora pareça continuar a não existir qualquer forma de bloquear mensagens indesejadas (desgraçado de quem tiver um “stalker/spammer” que envie iMessages de 30 em 30 segundos), temos agora a também muita desejada opção “Do Not Disturb”, que podemos programar para que não sejamos incomodados por notificações barulhentas a horas impróprias da madrugada. (O icon de uma lua minguante aparece com uma pequena animação ao lado do relógio na barra de estados.)

Ah, por falar em animações, no email temos -finalmente- o pull to refresh, que também surge acompanhada por uma animação de um circulo fluido, que se distorce quando puxamos para baixo. É um pormenor puramente visual, mas… “é engraçado”.

Os Mapas e a Navegação

Um dos pontos mais sensíveis e que tem sido discutido, mesmo por muitas das pessoas que nunca puseram os olhos no iOS6 são: os mapas! Os tão discutidos mapas que agora deixam de estar a cargo do Google e passam a estar a cargo da própria Apple, recorrendo a diversos parceiros em diferentes partes do mundo, como a TomTom.

Nunca o escondi: estava à espera de uma autêntica catástrofe. Sendo eu um utilizador “intensivo” do Google, os Google Maps são para mim quase como uma segunda casa. E para, não esticar demasiado a conversa (afinal isto são as “primeiras impressões”) deixem-me dizer-vos que afinal… os mapas do iOS6 não são assim tão maus como eu imaginava.

Sim, são diferentes, mais feios, menos legíveis (meter campos relvas com área verde “texturada”?)… mas, pelo menos aqui na minha área, estão actualizados, até com estradas que o Google Maps ainda não tinha.

Claro que isso não impede que já haja sites dedicados a mostrar todos os pontos em que os mapas do iOS 6 falham, como por exemplo… esta ponte que parece ter colapsado:

 

Há inúmeros relatos de coisas em sítios errados, cidades onde faltam grande parte das estradas, nome de ruas que não existem, vistas de satélite de cidades onde apenas de vêem nuvens, e até aeroportos inexistentes! Mas, penso que seria inconcebível imaginar que qualquer empresa conseguisse ter os mapas do mundo sem quaisquer erros. E todos os anos que Google tem de avanço face à Apple, fazem-se notar. Mas, mais importante que todas estas falhas, será saber com que celeridade é que a Apple ou os seus parceiros serão capazes de reagir e rectificar todas estas situações.

Por cá, sinto falta da informação de trânsito que existia no Google Maps (e está prometida neste iOS6), mas que por agora não tem mostrado nada.

E isto leva-me a outra das novidades importante: a navegação! O iOS6 finalmente tem navegação turn-by-turn automática com indicação por voz. E… funciona excelentemente. Não só é simples de utilizar, como vem acompanhada por inúmeros pormenores interessantes: o ecrã de navegação está visível no lock screen (e mesmo que esteja “apagado”, acende-se quando nos aproximamos de um ponto em que tenhamos que virar – para além de dar as indicações por voz); se saltarmos para outras Apps, as indicações de navegação continuam a surgir no topo do ecrã, de forma dinâmica (dizendo que faltam 100.. 90.. etc. metros para virar); e até, algo que há muito reclamava noutros navegadores, tem as animações dos mapas fluidas!
Haveria algum motivo para os navegadores GPS desenharem os mapas aos “solavancos”? Será que esses developers nunca ouviram falar de interpolação de movimento e animações a 30fps? Com o hardware actual não havia nenhuma desculpa para que não o fizessem… e neste iOS6, isso está feito.

Em resumo: não são os mapas do Google… mas… desenrascam. (Os modos 3D e isso, é coisa que para nós não nos diz nada, pois não estão disponíveis por cá – sendo que mais que o 3D, sentirei falta do Streetview… que espero ver aparecer rapidamente numa app do Google Maps para o iOS)

Outras coisas

Há muitas outras dezenas (centenas?) de coisa engraçadas, como por exemplo, a possibilidade de bloquearem o vosso iPhone/iPad para que apenas possa correr a App que quiserem (e até podendo definir que áreas do ecrã as pessoas poderão tocar) – sendo que para sair desse modo têm que fazer triple-click no home button… e introduzir uma password. Ideal para utilização de iPads em modo “kiosk” ou posto multimédia; ou ainda para emprestarem o iPhone ou iPad a uma criança, com a garantia de que eles não “estragam nada”.

Mas… por agora é tudo. Digam-me vocês que coisas mais apreciaram (e detestaram) com este novo iOS6 assim no primeiro contacto.

0 comentários