Há Genius em Portugal?

Vá lá, confessem… vocês, tal como eu, gostavam era de trabalhar na Apple em Portugal… Pois olhem que não é fácil!

Desde que eu me lembro de olhar para a maçã dentada, que percebi o modus operandi e, especialmente, desde que vi ao vivo uma Apple Store, quis trabalhar para esta marca!

No entanto, em Portugal, a Apple sempre manteve uma presença indireta. Sempre se socorreu de um importador único, que geria a relação da casa mãe com os vários revendedores autorizados dos produtos da maçã. Estes revendedores tinham uma identidade própria, uma personalidade jurídica autónoma da Apple, logo uma independência total. A única relação que havia com a Apple eram os produtos vendidos e os requisitos de aspeto visual das lojas, que lhes era imposto, de acordo com o nível do Reseller (normal ou premium).

Quem almejava trabalhar diretamente com a Apple em Portugal, poderia candidatar-se diretamente a uma vaga no importador ou num dos resellers existentes, e pouco mais.

Em 2007, a Apple abriu pela primeira vez uma delegação em Lisboa, no número 110 da Av. da Liberdade, com número de contribuinte próprio, e com o nome de Apple Portugal, Unipessoal, Lda. Em simultâneo, começou a surgir uma nova rede de postos de vendas, normalmente inseridos nos grandes espaços comerciais existentes (p.ex. Fnac, Worten) que elevou um pouco a fasquia face ao típico Reseller: as Apple Shops.

Para quem conhecia as lojas antigas, as diferenças pareciam mínimas mas não eram (já que na Apple as diferenças estão sempre nos pormenores): mesas em faia, material apenas autorizado nas Apple Store oficiais; uma arrumação espacial dedicada com área individualizada, e trabalhadores exclusivamente dedicados que, apesar de darem apoio dentro de uma destas lojas, mantinham um vínculo contratual com uma entidade exterior, em nome da Apple.

Muitos chamavam a estes trabalhadores de “Genius” mas, na realidade… não são!

Apesar de a Apple já existir em Portugal, estes trabalhadores dependem de uma empresa externa, a EDC, que trata de toda a gestão de imagem da Apple em Portugal, inclusivamente dos recursos humanos. Não são, por isso, Genius. Têm uma preparação especial, dada pela Apple, mas no fim do mês, não é a Apple que lhes paga o ordenado.

Update: Afinal o pessoal das Apple Shops são directamente dependentes da Apple :). E a EDC trata apenas da comunicação da Apple em Portugal. Ainda assim como as Apple Shops não são lojas Apple “à séria”, não são Genius à mesma.

Nas Apple Shops fazem o papel de venda consultiva, ajudam quem precisa, tiram dúvidas, aconselham, mas na hora da venda, têm instruções para passar o cliente à força de vendas interna da loja. Como não fazem venda, supomos que não recebam prémios, nem o ordenado estará indexado às vendas realizadas… mas isto é um segredo que ninguém quis desvendar!

Ou seja, para trabalhar diretamente para a Apple, mantém-se a mesma situação. Não existe presença em Portugal (pelo menos por enquanto) e, como tal, existem as vagas disponíveis no site www.apple.com/jobs/pt, onde se encontram listadas as vagas abertas a nível internacional, e onde se pode efetuar, de forma eletrónica, todo o processo de candidatura.

Aqui, munidos do vosso Apple ID, podem registar-se e ter acesso a toda a base de dados de emprego da Apple, bem como a possibilidade de criarem o vosso curriculum, que fica disponível para pesquisas internas por parte dos recrutadores da Apple.

Além destas duas áreas, podem ainda criar “Job Agents” que são filtros inteligentes que, após indicadas as condicionantes do que vocês procuram, ficarão à espera que surja alguma vaga para então despoletarem alarmes para o vosso e-mail. (Antenção aos prazos, já que estes filtros apenas têm a duração máxima de 180 dias.)

Que tipo de qualidades procuram? As mesmas que qualquer empresa procura, dependente do cargo que pretendem ocupar. Se existem truques ou dicas para quem procura um emprego? Não necessariamente. Pode ler-se no site que o melhor cartão de visita para um colaborador da Apple é usar os produtos da Apple… mas creio que quase todos os nossos leitores possuam por isso o perfil indicado.

Se pretendem trabalhar como Genius… vale mais procurarem uma carreira internacional (por enquanto!).

Já agora, não pensem que na Apple se dá preferência a quem nasceu no país da loja para onde querem ir. Em duas das vezes que estive na loja da 5ª Avenida, fui atendido por um Brasileiro e um Português que tinham escolhido ir viver nos EUA. A atenção ao detalhe passa por isso mesmo… ter pessoas que saibam falar “todas” as línguas que tenham probabilidade de passar pela loja, para dar a melhor shopping experience possível.

0 comentários