Foxconn quer contratar 100 mil pessoas para lançar novo iPhone

A empresa de Taiwan Foxconn, principal fabricante da Apple, prepara-se para contratar mais de 100 mil trabalhadores face ao lançamento do novo modelo do iPhone, previsto para o próximo mês, escreve o South China Morning Postnesta segunda-feira.

Segundo o jornal de Hong Kong, que cita informação de fontes do sector e a imprensa de Taiwan, espera-se que os mais recentes modelos do iPhone (o 6S, o 6S Plus e o 6C) sejam anunciados no próximo dia 9 de Setembro e lançados no mercado a 18.

Para que os novos dispositivos estejam prontos, a Foxconn tem aumentado as suas linhas de montagem para poder contratar milhares de novos trabalhadores para a sua fábrica de Zhengzhou, no centro da China, donde sai a maioria dos modelos actuais do iPhone. Apesar de a empresa exigir, regra geral, que os trabalhadores tenham entre 23 e 40 anos decidiu, desta vez, flexibilizar os limites para entre 18 e 45 anos.

Prevê-se que os contratados trabalhem pelo menos mais três horas do que uma jornada laboral habitual por um salário mensal de cerca de 3500 yuan (477,2 euros).

As condições de trabalho que a Foxconn oferece é motivo frequente de protestos por parte dos funcionários que protagonizam, há anos, greves por diferentes razões, mas sobretudo devido aos baixos salários ou ao excesso de carga horária.

Em 2012, milhares de trabalhadores de uma fábrica da Foxconn no centro da China, na qual se fabricava o iPhone 5 convocaram uma greve devido às intermináveis horas de trabalho, o que paralisou a produção do telemóvel da Apple.

[tw-button size=”medium” background=”” color=”” target=”_self” link=”http://www.publico.pt/tecnologia/noticia/foxconn-quer-contratar-100-mil-pessoas-para-lancar-novo-iphone-1705815″]Ler o artigo completo no Público[/tw-button]

0 comments