Erro 53 pode levar a Apple a tribunal

A semana da Apple está a ser marcada pelo “Erro 53“. Este erro, que a Apple afirma ser uma medida de segurança, transforma os iPhones em autênticos tijolos chegando mesmo a eliminar todo o conteúdo do utilizador.

A notícia ganhou notoriedade porque este erro apareceu a um repórter do The Guardian. Quando Antonio Olmos se encontrava numa reportagem na Macedónia, o seu iPhone partiu-se e o mesmo teve que levá-lo para reparação numa loja não oficial da Apple. Apesar de na altura o dispositivo ter funcionado correctamente, o mesmo deixou de trabalhar com a mais recente versão do sistema operativo da Apple para dispositivos móveis, o iOS 9.2.1.

De acordo com a Apple, quando existe um problema que afecte o Touch ID, os serviços oficiais da Apple procedem posteriormente ao re-emparcelamento entre o Touch ID e a enclave de segurança. Quando a reparação é realizada noutros locais este processo não acontece, sendo esta a principal razão pelo agora Erro 53.

Agora a empresa de advogados PCVA, de Seattle nos Estados Unidos, está a ponderar colocar a Apple em tribunal. A empresa acha que é ilegal a gigante norte-americana fazer a distinção entre serviços oficiais e não oficiais para a reparação dos seus dispositivos e que, com esta medida, a Apple está a forçar os seus consumidores a optarem por um serviço mais caro.

 

0 comentários