DOJ confirma acesso ao iPhone de San Bernardino

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ), confirmou que conseguiu aceder ao iPhone 5c referenciado no caso de San Bernardino.

Este caso já durava à mais de um ano e meio, e depois de muita especulação e de uma guerra mediática entre a Apple e o FBI, o caso foi finalmente solucionado. O DOJ confirmou oficialmente que conseguiu aceder e retirar os dados do iPhone que foi assinalado como uma peça de investigação fundamental no tiroteio de San Bernardino.

Depois disto, o FBI dispensou o auxilio que tinha solicitado à Apple, inicialmente de uma forma cordial, o que foi rejeitado pela empresa gerida por Tim Cook e como consequência dessa rejeição uma ordem judicial datada de 16 de Fevereiro para que a empresa fosse obrigada a dar acesso ao conteúdo do iPhone em questão.

Ainda segundo as informações reveladas pelo Apple Insider, agora pode vir a nascer outra guerra, uma que pretende criar uma lei que permita o acesso a dispositivos encriptados por parte das forças da autoridade. De acordo com as declarações prestadas por Melanie Newman, porta-voz do DOJ, tem de ser criada uma lei que facilite a cooperação das empresas que possuam dispositivos com encriptação e as investigações das agências governamentais.

“Continua a ser uma prioridade para o Governo, assegurar que a aplicação da lei para obter informação digital crucial para proteger a segurança nacional e segurança pública, ou com a cooperação de partes relevantes, ou através do sistema judicial quando não existir cooperação”

Estas declarações da porta-voz foram divulgadas ao site BuzzFeed News, o qual ainda adiantou mais algumas informações relevantes:

“Iremos continuar a procurar todas as opções disponíveis para esta missão, inclusive procurar a cooperação de fabricantes e confiando na disponibilidade de ambos os sectores público e privado.”

Depois da Apple não ceder às exigências efectuadas pelo FBI para conceder o acesso ao iPhone de Syed Rizwan Farook, o principal suspeito do tiroteio de San Bernardino, isto gerou uma polémica entre políticos e cidadãos comuns que cada vez mais ficaram preocupados com a privacidade dos seus dados nos dispositivos iOS.

A natureza deste assunto catapultou os temas “privacidade”, e “direitos civis” para muitas fontes noticiosas, e agora com esta recente vitória do FBI no desbloqueio do iPhone de San Bernardino ficamos na dúvida com a verdadeira implementação dessas questões.

A luta da Apple para contrariar o FBI deve-se ao facto da empresa acreditar que todos os seus clientes tanto nos Estados Unidos como no resto do mundo tem direito à privacidade, à segurança e principalmente à protecção de dados.

 

 

0 comments