Departamento anti droga dos EUA diz que é impossível quebrar encriptação do iMessage

O departamento anti droga dos EUA (Drug Enforcement Administration) está a ver a sua tarefa de espiar os criminosos dificultada devido à encriptação do iMessage.

Um documento interno da DEA (Drug Enforcement Administration) revela que é “impossível” intercetar as conversações feitas através do serviço de mensagens iMessage.

DEA

Segundo o documento a DEA apercebeu-se do “problema” quando estava a tentar “espiar” o telefone de um criminoso.

Parece as ferramentas que a DEA utiliza para controlar os criminosos não conseguem desencriptar as mensagens enviadas entre dois dispositivos Apple que utilizem o sistema de mensagens iMessage.

De salientar que a DEA quando “espia” qualquer pessoa está autorizada devidamente para o fazer.

Mas não pensem que os dados são impossíveis de aceder já que a própria Apple pode fornecer a informação às autoridades caso seja necessário.

A Apple na sua página da política de privacidade, diz que pode divulgar informações pessoais “por lei, processo legal, litígios e / ou pedidos de autoridades públicas ou governamentais dentro ou fora de seu país de residência” ou “se determinar que, para fins de segurança nacional, aplicação da lei, ou outras questões de importância pública, a divulgação é necessária ou adequada.”

O iMessage permite que os utilizadores enviem textos, documentos, fotos, vídeos, informações de contacto e mensagens de grupo através de Wi-Fi, 3G ou LTE para outros utilizadores com dispositivos iOS ou OS X.

0 comentários