Engenheiro de software da Apple desvenda detalhes sobre a criação do primeiro iPhone

Greg Christie foi um dos engenheiros principais envolvidos na criação do software para o iPhone original. Agora que a guerra Apple vs. Samsung é cada vez mais uma realidade, já que as duas voltarão à justiça já para a próxima semana, a Apple permitiu que Greg desse uma entrevista sobre a criação do primeiro iPhone ao Wall Street Journal. Ele divulgou assim alguns detalhes e curiosidades sobre o projeto.

O engenheiro da Apple contou que em 2005, dois anos antes da Apple ter apresentado publicamente o iPhone, a equipa de Greg foi responsável por planear todos os pormenores de como o equipamento iria funcionar e como seria a sua interface. Quando a equipa se viu aflita na forma como o telefone iria funcionar, Greg foi informado que ou a sua equipa descobria uma forma de fazer o telefone funcionar ou então ao fim de duas semanas todos iriam ser transferidos para outro projeto, algo que ninguém queria.

Protótipo do iPhone

A fotografia em cima, cedida por Greg ao Wall Street Journal, ilustra o protótipo que a Apple criou para testar o sistema do iPhone no começo de 2006. O sistema era composto por um dispositivo em plástico com touchscreen de nome “Wallaby”, o qual estava ligado a um Power Mac G3  que limitava assim a performance do hardware do telefone, permitindo testes mais reais.

Greg que trabalha na Apple desde 1996, tendo já trabalho em projetos tais como o Newton, foi convidado em fins de 2004 por Scott Forstall (membro sénior da equipa de software da Apple, na altura) para se juntar a um projeto que a Maçã intitulou de “roxo”. A ideia que a Apple tinha em m ente na altura era a de um telefone que permitisse reproduzir música e que tivesse um ecrã touch.

Com Steve Jobs a estimular a equipa, estes, dedicaram inúmeros esforços a todos os pequenos pormenores do novo aparelho da Apple, incluindo a barra original para desbloquear o iPhone, na qual Greg teve um especial contributo. Outros detalhes da versão inicial do iPhone OS (apelidado assim na altura) a que a equipa deu especial detalhe foram a animação nas telas das aplicações e a interface de toda a aplicação de mensagens.

Durante algum tempo, Greg fazia duas apresentações mensalmente para Steve Jobs numa sala de reuniões sem janelas no segundo andar da sede da Apple em Cupertino, na Califórnia. Apenas alguns empregados tinham acesso à sala e o pessoal da limpeza não podia entrar.

No dia em que a equipa de Greg  impressionou Steve Jobs com a sua visão para o software do iPhone, eles tiveram que repetir a apresentação para Bill Campbell, conselheiro da Apple e amigo pessoal de Jobs. Greg lembra que Bill Campbell disse na altura que o iPhone faria mais sucesso que o Mac original.

O artigo pode ser lido na íntegra por assinantes do Wall Street Journal aqui.

 

 

0 comentários