Cook discutiu terrorismo com oficiais da Casa Branca

O CEO da Apple esteve acompanhado por outros executivos do mundo da tecnologia que se vão reunir para discutir como o ISIS está a usar plataformas digitais para expandir a sua influência e recrutar pessoas no mundo inteiro.

De acordo com o site BuzzFeed, a reunião aconteceu ontem, dia 8 de Janeiro, na cidade de São José e para além de Tim Cook também estiveram presentes executivos do Facebook, Twitter, Google e Microsoft. Ao BuzzFeed, um dos representantes da Casa Branca afirmou que as empresas em Silicon Valley “são uma parte integral na luta contra a propaganda do ISIS e outros grupos” e que é “preciso haver um esforço conjunto para enfrentar este novo tipo de propaganda por parte de grupos terroristas”.

As empresas tecnológicas enfrentam cada vez mais um dilema entre segurança e privacidade. Vários são os países que pretendem ter acesso a conteúdo dos utilizadores tanto nas redes sociais como em comunicações móveis. Ainda recentemente, a Apple expressou a sua oposição à nova proposta do Reino Unido intitulada “Investigatory Powers Bill”.

Esta proposta pretende que todas as plataformas tecnológicas tenha uma “porta traseira” que permita o acesso do governo britânico quando o pedido foi previamente aprovado por um tribunal. No entanto, Cook diz que é impossível abrir uma “porta traseira” que apenas possa ser usada só pelos “bons” e não pelos “maus” e que esta opção compromete a segurança de todos os utilizadores que tiram proveito das plataformas da Apple.

0 comentários