Chrome 23 chega com aceleração via GPU e maior autonomia

Confesso que já estava com algumas saudades de reiniciar o Chrome (uma vez que só o faço mesmo quando sai alguma actualização e a isso sou obrigado)… para compensar daquelas vezes que as actualizações se sucedem a ritmo tão rápido que também se tornam incomodativas.

O Chrome chegou à sua versão 23, que agora deverá estar a chegar a milhões de computadores por todo o mundo, e traz algumas novidades interessantes.

O novo Chrome vem com a aceleração de vídeo via GPU activada de origem, o que nos portáteis poderá representar uma poupança de energia que se traduzirá numa autonomia 25% superior.

Para além disso, torna-se agora muito mais simples e imediato ver e gerir as permissões de cada página, bastando para isso clicar no icon ao lado do seu URL na barra de endereços.

Assim, já não é necessário andar a pesquisar nas páginas de settings para se activar/desactivar coisas como a execução de javascript numa certa página, ou remover o acesso à localização, modo full-screen, popups, etc.

Por último, o Chrome passa a suportar também o modo “Do Not Track” – que no entanto, não passa de um pedido que é feito aos sites, cabendo a estes a responsabilidade de honrar – ou não – esse pedido. (E considerando a polémica que houve em torno do IE da Microsoft, que disse que iria ter o modo activado como pré-definição… muitos sites já disseram que não iam ligar nada a isso… pelo que me parece que vai ser mais uma coisa “só para inglês ver”, e que não terá qualquer resultado prático. Se querem ficar “não trackable” o melhor é fazerem as coisas do vosso lado, bloqueando cookies, usando o modo incógnito do vosso browser, e outras coisas que tal.)

0 comentários