Bromwich termina trabalho na Apple e afirma que a empresa é a sua própria pior inimiga

Em 2013 a Apple foi considerada culpada de concertação de preços com várias editoras de e-books e, desde essa altura, a empresa tem lutado parar reverter esta decisão mas sempre sem sucesso. Um dos principais problemas da empresa prende-se com o avaliador externo que o Departamento de Justiça obrigou a Apple a ter para que a sua actividade neste segmento possa ser controlada.

A pessoa escolhida foi Michael Bromwich e o atrito entre as duas partes foi quase instantâneo com a Apple a pedir a remoção de Bromwich imediata em 2014. Este procedimento tem sido uma constante nos últimos 2 anos mas, infelizmente para a Apple, sempre sem sucesso.

Agora, e numa altura em que a Apple prepara um recurso ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos, Bromwich veio afirmar que a “Apple é o seu próprio pior inimigo” e que a “falta de colaboração colocou uma sombra desnecessária nos importantes passos que a empresa deu neste programa”.

A partir de hoje, e 2 anos depois de ter iniciado os trabalhos, Bromwich deixou de ser o avaliador externo. Segundo a Bloomberg, o departamento de justiça dos EUA afirma que a Apple “implementou importantes politicas, procedimentos e programas de treino que não existiam na altura em que a Apple foi acusada de concertar preços.

 

 

 

 

0 comments