A WWDC 2017 está mesmo à porta, e cada vez mais parece possível que este ano as atenções não estarão apenas voltadas para o software. O Digitimes avança que a Apple está a acelarar a produção dos próximos iPad Pro. O que significa que pode estar para breve o seu lançamento. Recorde-se que o famoso analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities, tem vindo a afirmar que existe uma enorme possibilidade, segundo ele “maior do que 70%” de a gigante de Cupertino revelar o novo iPad Pro de 10,5″ em junho na WWDC, com base no momento do aumento da produção.

E agora surgiram imagens de capas para os novos iPad Pro, o que sustenta esta teoria. Mas bom, creio que já devem estar cansados de ler coisas relacionadas à provável data de lançamento, por isso vamos aos detalhes de design. Porque se os rumores quanto à data de lançamento, e alguns pormenores dos aparelhos tem sido muitos, imagens de como serão, não existem. Era bom que houvesse um leak com renders do design dos iPad Pro, mas tal ainda não aconteceu, todavia, foram divulgadas supostas imagens de capas que fabricantes já estão a trabalhar para terem prontas a tempo do lançamento. E já nos revelam alguns pormenores interessantes:

Via 9to5Mac

Esta imagem acima anexada e partilhada pelo 9to5Mac sugere ao contrário do que era falado que o iPad Pro não deve manter as dimensões do atual de 9,7″, ou seja, apesar de o ecrã poder ocupar quase toda a parte frontal do equipamento, ele pode vir a ser ligeiramente maior em dimensões, não só do ecrã.

Via 9to5Mac

Na segunda imagem,  também partilhada pelo site 9to5Mac, apesar de não termos qualquer ideia das proporções, parece-me, e volto a repetir, parece-me, que no caso do iPad Pro 12,9″ a capa é ligeiramente mais pequena. Isto pode ser por causa da diminuição das bordas do ecrã.

Deixem-me repetir, porque nunca é demais fazê-lo quando a base de um artigo são rumores, que é preciso ter em atenção que rumores são apenas isso, rumores. Não são a garantia de que algo vá acontecer. E já com este iPad Pro se passou isso em março passado, quando rumores sugeriam que o lançamento deveria ocorrer por essa altura.

Sabe aquela função das mensagens em que você fala e o telefone escreve aquilo que disse? Se nunca usou devia experimentar porque é um must. Mas adiante, existe uma app que utiliza o mesmo sistema com a câmara para criar gifs super originais. Chama-se Giphy Says e é super divertida.

É tão simples quanto isto: abre a app, vira a câmara para si ou para onde quiser, e diga o que lhe vier na alma enquanto pressiona o botão para gravar. Depois é só escolher como quer enviar (pode também guardar na galeria) e a app cria logo o gif!

E claro, é gratuita.

No mês passado, a Nike e a Apple expandiram a sua parceria com o anúncio da ediçao limitada do Apple Watch NikeLab. Hoje, as empresas voltam a levar a sua parceria avante com o anúncio de quatro novas pulseiras para o Apple Watch Nike +  a combinar com a linha de sapatilhas Nike Air VaporMax Flyknit “Dia para a Noite”.

“A coleção “Dia para a Noite” combina com os corredores em qualquer período do dia que escolherem correr – desde o nascer até o pôr-do-sol. Cada uma das cores é inspirada em uma sombra do céu, do amanhecer ao anoitecer, e permite que os corredores – pela primeira vez – passem uma ideia ao combinarem as suas pulseiras do Apple Watch Nike+ com o seu calçado.”

As novas pulseiras estarão disponíveis na próxima semana, no 1° de junho, por 49$ na loja online, ou nas lojas físicas da Nike. A Apple também vai comercializar a nova linha de pulseiras no início de junho, por enquanto, sem data exata.

A Apple lançou o Apple Music em junho de 2015, e desde aí vinha a oferecer aos utilizadores em Portugal e mais 100 países ao redor do mundo, um período experimental gratuito de três meses. O que mudou recentemente em três desses 100 países segundo conseguiu apurar o site Macrumors foi o período de testes de três meses que tem agora um custo de 0,99 centavos na Austrália, 0,99 cêntimos em Espanha, e 1 CHF na Suíça.

Nesses mesmos países, o período experimental de três meses do rival Spotify, também tem o mesmo preço que agora o Apple Music na mesma condição.

Em Portugal mantêm-se os três meses gratuitos. Mas quer um conselho? Se ainda não tirou partido, é melhor fazê-lo, não vá a Apple mudar de ideias.

A esta altura do campeonato, a tão poucas semanas do arranque da Worldwide Developers Conference, não faltam por aí conceitos imaginando o que iOS 11 poderá vir a ser. Mas o publicado hoje pelo site MacStories certamente vai querer perder 3 minutos do seu tempo a ver, porque para além de estar muito bem criado – tão bem criado que parece realidade -imagina recursos que materializam o salto no software para o iPad que todos (acho) desejamos, como um sistema “drag and drop”, um novo recurso prateleira, a implementação de um gestor de ficheiros no iPad, e muito mais.

Não quero fazer mais spoilers ao vídeo, porque melhor do que lhe explicar o conceito recurso a recurso é mesmo ver:

Dia 5 de Junho  arranca a WWDC 2017 com a habitual keynote às 18h, hora de Lisboa, e aí a Apple deve apresentar as tão aguardadas novas versões das suas quatro plataformas de software, iOS11, tvOS11, macOS 10.13, e watchOS 4, a par de novidades de hardware como o tão falado iPad Pro de 10,5″, entre outras coisas… Parece que esta é a oportunidade perfeita para finalmente haver uma revisão no iOS para o iPad, e para finalmente a Apple o colocar no caminho que tanto profetiza, como sendo o futuro da computação pessoal. Este era o conceito que colocava o iPad no caminho dessa profecia! Falta é saber se é desta que entra nos trilhos.

Cuidado Siri! Como nos apontavam os rumores, a Google anunciou durante a keynote de inauguração da sua conferência de programadores I/O 2017, a expansão da Google Assistant para o iPhone. A Google Assistant está já disponível através de uma aplicação para o iPhone. Inicialmente apenas para os utilizadores nos EUA. Nos próximos meses, a assistente vai ficar disponível para mais pessoas e mais idiomas como Português do Brasil, Francês, Alemão e Japonês. Até ao final do ano em Espanhol, Italiano e Coreano.

E em Portugal?

Apesar de ainda não estar disponível da App Store portuguesa já é possível falar com a Google Assistant em português, contudo as respostas continuaram a ser em inglês. Os locais, a metereologia e praticamente tudo o resto já estão disponíveis na aplicação. Mas como ter a aplicação em Portugal? É fácil.

  1. Abra a App Store e termine a sessão da sua conta. Mude para a App Store americana. Vai precisar de um email ainda não registado na App Store.
  2. Pesquise por Google Assistant e vá para a página da aplicação.
  3. Prima  iOS Get button  e prima novamente o botão.
  4. Registe uma nova conta com o novo email e verifique o seu email. Qualquer dúvida, deixem nos comentários e tentamos responder.

 

Segundo rumores a Apple pode vir a atualizar os três modelos de MacBook na WWDC este ano, acordo com relatos de Mark Gurman na Bloomberg.

A gigante de Cupertino está, segundo os rumores, a trabalhar em três modelos atualizados: um MacBook Pro com os novos processadores Kaby Lake da Intel, uma versão mais poderosa do MacBook de 12 polegadas e uma versão de 13 polegadas do MacBook Air também com melhor processador.

Os rumores  indicam que as mudanças ao nível de hardware serão poucas, mas de realçar que a Apple absorveu algum do criticismo face aos novos MacBook Pro e vai atualizar os modelos com novos processadores. Os rumores não apontam, no entanto, coisas como a RAM ou até mesmo as entradas USB-C.

O MacBook e o MacBook Air terão certamente uma atualização este ano já que a última já foi em 2016 e 2015, respetivamente. A WWDC 2017 vai ter lugar de 5 a 9 de junho.

Acha que sabe cantar? Gostava de ter aulas de canto mas o dinheiro não sobra ao final do mês? Existe uma app para si! Chama-se Vanido e é um treinador vocal pessoal. Tipo um PT, mas para a voz.

Primeiro é feito um teste à sua voz. Depois a app disponibiliza lições diárias para treinar tanto a sua voz como o seu ouvido. Cada sessão é personalizada para si, ou seja, de acordo com o seu arranjo vocal. E pode ir sempre consultando o seu progresso em tempo real e rever gravações.

Em termos de aulas, todos os dias recebe 3 diferentes exercícios vocais para treinar. ALém disso, os exercícios cobrem uma série de skills necessárias que farão de si um, ainda melhor, cantor.

Vanido foi desenvolvido em colaboração com professores de canto e baseado em pesquisa científica. Está disponível para iPhone, iPad e Ipod Touch.

Surgiram rumores que a Apple pode estar a preparar a apresentação de um novo iPad Pro de 10.5″. Segundo o conhecido analista da KGI Securities, Ming-Chi Kuo, este anúncio é provável que ocorra na Worldwide Developers Conference, juntamente com o Siri Speaker.

Ming-Chi Kuo preveu em Agosto que a Apple iria apresentar um novo trio de iPads (um modelo de Pro 12.9 polegadas, um modelo Pro de 10.5 e o modelo de entrada de 9.7 polegadas) em 2017. De acordo com um relatório, esta altura é boa porque aumenta as vendas de final de trimestre. O iPad em questão terá 9.7 polegadas, mas cantos arredondados graças ao seu ecrã maior.

Para além disso, Ming-Chi Kuo diz que há 50% de probabilidade de a Apple lançar já na WWDC o, já tão famoso, Siri Speaker. No seu último relatório, o analista diz que o dispositivo vai ter um ecrã touch e, segundo rumores que surgiram na imprensa, alguns funcionários da Apple já estarão mesmo a testar o novo dispositivo nas suas casas.

A keynote de abertura da Worldwide Developers Conference acontece na segunda-feira, dia 5 de junho.

A Apple está a planear disponibilizar o iTunes na Windows Store. Num anúncio que apanhou toda a gente de surpresa na Build 2017, a Microsoft revelou que está a trabalhar com a Apple para disponibilizar o iTunes para a Windows Store. Parece não ser um anúncio de grande importância, mas na verdade é, já que o iTunes é uma das aplicações mais pesquisadas na loja, mesmo não estando disponível.

Contudo, a Microsoft não pode ficar por aqui e precisa de atrair outra aplicações, como a suíte de criatividade da Adobe e o Google Chrome. Há sinais de que o Chrome talvez nunca apareça na Windows Store, já que o Google precisa de  reformular parte do seu navegador para atender aos requisitos da Microsoft. As aplicações do Windows Store que navegam na web precisam de usar o motor Edge da Microsoft e o Chrome usa o motor de renderização Blink da própria Google. A Google pode decidir criar uma nova versão do Chrome especificamente para a Windows Store, como fez antes com o iOS, mas é bastante improvável.

De qualquer maneira, o iTunes é mais um peso pesado a chegar à Windows Store e uma grande adição para os utilizadores, demonstrando assim o contínuo interesse da Microsoft na sua loja, que ainda tem muito que crescer.