Tenho a certeza que já precisou de fazer um rascunho, um esquema ou simplesmente de anotar alguma coisa e não encontrou nenhum papel no meio das 590 coisas que tem dentro da mala ou na mala da sua senhora. Se pudesse simplesmente utilizar o iPhone era muito mais fácil. E é, na verdade. Já existem muuuuitas apps com este propósito e esta semana trago-vos uma TOP!

Chama-se Paper, e é a melhor forma de capturar e conectar suas notas, fotos e rascunhos. É uma folha branca, uma parede com ‘post-its’, é o que você quiser na realidade.

Paper tem uma série de funções, por isso aconselho-lhe a dar uma olhadela na secção das dicas, para que consiga compreender tudo o que a app é capaz de fazer. Assim por alto, pode fazer checklists, diagramas, esquemas, desenhos, destacar detalhes em fotografias… etc.

No final, Paper permite-lhe, ainda, compartilhar as suas ideias da maneira que desejar, incluindo PDFs profissionalmente formatados e apresentações Keynote e de Powerpoint.

Está disponível para iPhone e iPad e é totalmente gratuita!

Paper da FiftyThree
Price: Free+

“Descrições de Impacto Relatadas no [Vale de Santa Clara] no mês passado”, é o nome de um relatório de saúde e segurança no trabalho compilado por um especialista contratado pela Apple que inclui 70 incidentes ocorridos entre o mês de fevereiro e março deste ano. O relatório foi tornado público pelo Gizmodo após este ter sido enviado acidentalmente a um grande grupo de funcionários da Apple.

Os registos na sua maioria relatam incidentes comuns, mas a parte mais interessante do relatório foi registada no dia 21 de fevereiro e 2 de março com incidentes relacionados a um protótipo específico, e problemas de visão provocados por esse.

21 fevereiro:
Após um estudo do utilizador BT4, a utilizadora apontou ao líder do estudo que sentiu desconforto no seu olho e que podia ver lasers piscantes em vários pontos durante o estudo. O líder do estudo orientou que ela procurasse um oftalmologista e separou o protótipo para análise.

2 de março:
O funcionário relatou dor nos olhos após trabalhar com um novo protótipo, embora isto possa estar associado com o uso. Ele notou que o selo de segurança na carcaça exterior magenta estava violado, e por isso a unidade poderia estar prejudicada.

O Gizmodo acredita que esse protótipo pode tratar-se de uns óculos de realidade aumentada que estarão a ser desenvolvidos internamente, o que já não é bem uma novidade porque se bem se lembram surgiram rumores no início do ano de que a Apple estava a trabalhar num dispositivo de realidade aumentada.

Steve Wozniak em entrevista ao USA Today , por ocasião da Sillicon Valley Comic Con a decorrer este fim de semana, deu a sua opinião acerca do futuro da tecnologia e da Humanidade daqui a 60 anos, o principal tema desta edição da conferência.

Wozniak disse:

A Apple estará por aqui muito tempo, como a IBM, (que foi fundada em 1911). Olhem para o dinheiro da Apple. Pode investir no que quiser. Seria ridículo pensar que eles não estarão por aqui [em 2075]. O mesmo vale para a Google e para o Facebook.

O ex-executivo da Apple acredita numa maior influência das tecnológicas nas próximas décadas. E quanto à sociedade é peremptório. Em 2075 deve existir já uma colónia no planeta vermelho com uma enorme zona industrial montada, enquanto que o planeta Terra vai ser apenas utilizado para residências. E ainda que metrópoles devem ser construídas em desertos.

 

A Bloomberg confirma que a Apple deve lançar três novos iPhone no outono, dois sendo uma atualização dos atuais e um novo iPhone com uma imagem renovada.

“A Apple está a preparar três iPhone para lançar este outono, incluindo versões atualizadas dos dois modelos de iPhone atuais e um novo aparelho topo de linha com um novo design, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto.”

O artigo no geral não traz informações novas ao mar de rumores, a agência avança que o iPhone “topo de linha” deve ter as mesmas dimensões do iPhone 7, mas com um ecrã maior, a ocupar quase toda a parte frontal do equipamento, um novo design em vidro ligeiramente curvo unido por uma estrutura de aço inoxidável. O ecrã deve ser OLED plano e não curvo como o dos Galaxy S, como rumores anteriores avançavam, e ainda a dual câmara traseira deve estar posicionada na horizontal e não vertical como no 7 Plus.

No que respeita ao leitor de impressões digitais a Bloomberg não consegue confirmar de que forma a Apple o colocará no próximo iPhone mas avança que possivelmente estará embutido no ecrã (como inicialmente se pensava).

Para além disso eles falam que o iOS 11, a ser apresentado dentro de algumas semanas terá uma “interface atualizada”. De notar que estas são informações na linha das que foram veiculadas pelo blog Macotackara na segunda-feira.

A Apple tomou esta terça-feira a iniciativa de disponibilizar de forma gratuita as apps iMovie, Garageband, Pages, Keynote e Numbers para todos os utilizadores de Mac e iOS.

A Apple oferecia antes o download a quem comprasse um novo Mac, iPhone, iPad ou iPod Touch, restringindo assim o download gratuito a quem adquirisse os produtos em segunda mão. Quem quisesse adquirir os produtos nessas condições teria de comprar as apps. O que (finalmente!) deixa de acontecer a partir de agora.

 

De acordo com o The Verifier, via 9to5mac, o tvOS 11 terá uma atualização significativa com a adição do modo Picture-in-Picture e multi-utilizador. O multi-utilizador do tvOS 11 deverá facilitar o uso de vários perfis de utilizador para as diferentes pessoas da casa na Apple TV.

Fonte: The Verifier

O site afirma ainda que a Apple trará no novo tvOS o modo Picture-in-Picture, que deve funcionar de forma semelhante ao Picture-in-Picture do iOS e macOS. O utilizador poderá começar a assistir a um vídeo/filme e, em seguida, continuar a ver numa janela de menores dimensões encaixada nos cantos do ecrã enquanto vai navegando pela Apple TV.

Fonte: The Verifier

Esta não é a primeira vez que o The Verifier veicula rumores dos próximos sistemas operativos. O site já disse que o novo iOS suportará video-chamadas de grupo no Facetime, e que a Siri será atualizada com recursos de inteligência artificial. O tvOS 11 deve ser apresentado junto aos restantes novos softwares, iOS11, watchOS 4, e macOS 10.13 no dia 5 de junho na keynote de abertura da WWDC.

A app Mb Way permitia fazer transferências, gerir cartões MB Net e pagamentos, mas agora já pode ser usada para proceder a levantamentos de dinheiro sem recurso ao cartão numa das 12.000 caixas automáticas da rede Multibanco distribuídas pelo território nacional.

A novidade chegou esta segunda-feira e o processo é bastante simples: Ao executar a ação “Levantar dinheiro” na app e depois de a autenticar, deve receber um código com dez digitos, e deslocar-se num prazo máximo de trinta minutos – tempo em que o código é valido – até ao Multibanco.

Ao chegar ao Multibanco deve carregar na tecla verde, introduzir o código gerado anteriormente e proceder ao levantamento.

É Segura a nova funcionalidade? A SIBS garante que sim.

Sim, é seguro fazer levantamentos MB WAY. O serviço é simples e seguro, como qualquer serviço MULTIBANCO.
A app MB WAY utiliza protocolos e algoritmos de segurança – nos dispositivos mais avançados, o reconhecimento pode até ser feito por impressão digital –, garantindo a confidencialidade, integridade e autenticação dos dados transmitidos, processados e armazenados, seguindo as mais recentes e exigentes normas de segurança europeias.

Ainda é possível que outra pessoa possa proceder ao levantamento do montante pretendido inserindo na app o numero de telemóvel do destinatário, o resto dos passos é o mesmo.

MB WAY
Price: Free

A Runtastic já tinha toda uma vasta gama de apps de exercício físico. O que é que lhes faltava? Algo relacionado com alimentação. É por isso que no ínicio de Abril, foi lançada na App Store uma aplicação com receitas saudáveis denominada Runtasty.

Runtasty é uma típica app de receitas, direcionada para o público que procura seguir uma alimentação saudável. É verdade que já existem uma série de aplicações de cozinha, mas em português, e que funcionem bem, são muito poucas. Fiquei logo fã mal a abri.

O design é simples e bonito, como se quer. Além disso, a app oferece mais de 40 receitas preparadas por nutricionistas para todos os tipos de dietas: sem glúten, vegan, vegetariana, carne, laticínios, low-carb, entre outras. É só escolher o que procura e meter mãos à obra. Para ajudar na confeção das receitas, Runtasty inclui também vídeos a explicar passo a passo, bem como vídeos adicionais com os melhores truques para tornar a sua vida na cozinha muito mais fácil.

Existe, ainda, uma opção para salvar as suas receitas favoritas e, para que saiba tim tim por tim tim o que está a comer todas as receitas incluem dados como calorias, proteínas, carboidratos e quantidade de gordura.

Esta sexta-feira o Business Insider noticiou que o Departamento de Veículos Motorizados da California emitiu a licença para a Apple poder começar a testar veículos autónomos nas estradas daquele estado. A Apple faz então agora parte do programa de testes de veículos autónomos juntando-se na lista a empresas como a BMW, Tesla, Ford e Google.

A obtenção desta licença exige vários procedimentos, de entre os quais os detalhes de cada veículo específico que será testado, preenchimento de vários documentos, e ainda a apresentação de relatórios com a descrição do número de quilómetros que os veículos percorreram. O que significa que se a Apple proceder a testes com um veículo seu nas estradas, diversos documentos devem vir a público.

Mais tarde a agência Bloomberg veio dizer que a Apple solicitou a licença porque planeia começar a testar a sua plataforma de software para carros autonómos nas vias públicas. O software deve ser colocado em carros existentes, com a licença abrangendo três modelos da Lexus os RX450h SUVs e seis motoristas.

A Apple entrou na semana passada com uma ação nos tribunais suíços contra a Swatch, conhecida fabricante de relógios. Tudo porque considera que o slogan utilizado agora pela marca na campanha publicitária do seu novo relógio Bellamy, Tick different, é uma clara referencia a Think different que se bem se lembram foi o slogan utilizado pela Apple durante os anos 1997, e 2002.

O CEO da Swatch garante que tudo se trata de uma coincidência, e que já utilizaram uma frase parecida nos anos 80 “Always different, always new”.

De acordo com o site Watson, que foi quem publicou a notícia, para ganhar a causa a Apple deve provar que o slogan é associado a produtos seus na mente de pelo menos 50 por cento dos consumidores.