Apple quer reforçar equipa de tecnologia médica

Os detalhes são avançados pelo BuzzFeed e mostram que a área médica é uma vertente que a Apple está interessada em explorar no futuro, sendo que a principal questão é qual o dispositivo que merecerá atenção por parte desta equipa.

A teoria mais fácil é o Apple Watch. O primeiro dispositivo desta nova gama de produtos foi anunciado em 2014 e deverá merecer atenção por parte da Apple num futuro próximo. O smartwatch da Apple tem uma forte componente na área de saúde e fitness e isso incluí os elogiados sensores na parte traseira que medem vários parâmetros.

No entanto o CEO da Apple disse, numa entrevista em Novembro, que não tencionava passar o Apple Watch pela Food and Drug Administration (FDA) nos Estados Unidos. Cook disse que este era um processo moroso e que atrasaria a chegada do dispositivo ao mercado mas uma passagem pela FDA é obrigatório quando um produto é comercializado com uma vertente médica. Curiosamente, na altura, o CEO falou da possibilidade de “outro dispositivo” que a empresa poderia submeter á FDA.

Outra alternativa é o iPhone. Com o lançamento do HealthKit e ainda mais do ResearchKit, a Apple posicionou o seu smartphone como um produto útil para a saúde, fitness e investigação médica. Actualmente o iPhone, com o ResearchKit, já está a ser usado para estudar doenças como Parkinson, Diabetes e Glaucoma. A plataforma Healthkit funciona como uma hub de informação que permite a diferentes apps fornecerem e obterem detalhes relacionados com a saúde e fitness do utilizador do dispositivo móvel.

A área da tecnologia médica está em expansão e a Apple quer manter-se numa posição de liderança no que diz respeito aos seus dispositivos.

0 comentários