Apple estará prestes a “matar” o Ping?

A Apple poderá estar a preparar-se para terminar o Ping, a rede social do iTunes que foi introduzida há apenas cerca de dois anos, em setembro de 2010.

O iTunes Ping é uma espécie de rede social integrada no iTunes, que permite aos utilizadores seguir os seus artistas preferidos, ler pequenas mensagens publicadas pelos artistas e pelos seus amigos e conhecer as músicas que eles vão comprando e comentando.

O serviço chegou a receber elogios de diversas publicações da especialidade, mas o seu desempenho real e a sua adoção pelo público ficaria sempre bastante aquém das expectativas iniciais. Quando Steve Jobs apresentou pela primeira vez o serviço, estava prevista a integração com o Facebook, mas tal nunca viria a verificar-se. Por outro lado, logo nos primeiros tempos, o Ping foi alvo de repetidos ataques de spam, tendo surgido também casos de contas falsas.

Estes problemas, a que poderíamos juntar a ausência de certos autores importantes, foram lançando uma sombra sobre o serviço Ping. De tal modo que, logo em final de 2010, a CNN viria a classificar o Ping como um dos 10 maiores falhanços tecnológicos de 2010, juntamente com o Google Buzz.

Daí para cá, em cerca de dois anos, pouco desenvolvimento tem sido observado na implementação do serviço Ping e na sua integração com as principais redes sociais. Com o recente anúncio do iOS 6, que trará como novidade a inclusão da partilha com Facebook, parecem estar criadas as condições para uma retirada mais ou menos silenciosa. Com a integração do Twitter e do Facebook no iOS, talvez a Apple já não precise de uma rede social própria para dinamizar a sua iTunes Store.

E, de acordo com uma reportagem publicada estes dias pelo site AllThingsD, a Apple prepara-se para efetivamente encerrar o serviço muito em breve. O Ping ainda aparece nas últimas versões beta do iOS 6 mas aparentemente não funciona. Mas talvez mais esclarecedoras sejam mesmo as recentes declarações de Tim Cook, atual CEO da Apple, que em finais de maio, durante a D10, reconheceu:

“Nós experimentámos o Ping e penso que o cliente votou e disse: ‘isto não é algo em que eu queira dedicar muita energia’.”

Quando questionado de forma direta sobre se a Apple iria “matar” o serviço Ping, Cook respondeu simplesmente:

“Não sei. Vamos ver.”

0 comentários