A autonomia dos tablets

autonomia tablets

Se há coisa que os tablets têm de bom (quando comparados com os smartphones), é que as suas baterias de maiores dimensões proporcionam autonomias bem mais confortáveis, e que nalguns casos fazem que – em uso normal – até seja possível esquecer onde se deixou ficar o carregador.

Agora temos os resultados de um teste que colocou à prova a autonomia de diversos tablets bem populares,  e não deixa de ser interessante analisar os resultados.

autonomia tablets 10

No caso dos tablets de 10″, o Apple iPad com retina display (será portanto o 3 ou o 4), lidera a tabela com uns expressivos 811 minutos de utilização; sendo que mesmo o iPad 2 se comporta bastante bem, situando-se no segundo lugar da tabela, e seguido pelo Xperia Tablet S, Surface RT, e Nexus 10. No final da lista temos o Transformer Prime (que no entanto poderia usar como trunfo adicional o seu dock-teclado, que lhe permitiria esticar a autonomia).

Ainda assim, não deixa de ser impressionante ver a disparidade de valores, como os 488 minutos do Nexus 10 versus 811 no iPad!

autonomia tablets 7

Quanto aos tablets de 7″, a tendência é idêntica, com a Apple a demonstrar as mais valias de criar o hardware e o software “afinado” à sua medida: o iPad mini lidera também esta tabela, com vantagem significativa de 783 minutos face ao segundo classificado, o Kindle Fire HD com 591 minutos. Seguem-se o Nexus 7 (com 550 minutos), e no final da tablet o Galaxy Tab 2 de 7″ com 425 minutos.

Até que ponto é que a autonomia é um factor decisivo no momento de optarem por um tablet ou mini tablet? Ou melhor dizendo, o facto de um iPad ou iPad mini permitir mais umas horas de uso face a outros tablets, será factor que poderá determinar a escolha entre um tablet Android ou um iPad? Ou estaremos já num ponto em que os 488 minutos de um Nexus 10 e os 550 minutos de um Nexus 7 (por exemplo), são já “suficientemente bons” para que não se preocupem com a autonomia?

0 comentários